PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

'Maior vacina que temos hoje é a do isolamento', diz Marco Aurélio

Letícia Simionato*

Colaboração para o UOL

08/04/2021 19h25Atualizada em 08/04/2021 20h49

Durante julgamento sobre a realização de missas e cultos durante a pandemia, o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio reafirmou a gravidade do momento atual e a importância das medidas preventivas.

"Eu costumo dizer que, no quadro atual, a maior vacina que nós temos não são essas vacinas que estão na praça, é a vacina do isolamento," afirmou o ministro.

O decano votou pelo fechamento temporário de templos, acompanhando o voto de outros 9 ministros, que autorizaram hoje que estados e municípios proíbam a realização de missas e cultos presenciais durante a pandemia de covid-19 por meio de decreto.

A maioria da Corte usou como base argumentativa a atual situação crítica do Brasil na pandemia e decidiu que os decretos locais não impedem liberdade de culto, apenas restringem as aglomerações que se formam nos templos. Só Dias Toffoli e Kassio Marques Nunes votaram a favor da liberação.

"Queremos rezar, rezemos em casa. Não há necessidade de abertura de templos", argumentou Marco Aurélio.

*Com Douglas Porto, do UOL, em São Paulo

Cotidiano