PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
5 meses

Fogo que consumiu 80% do Parque do Juquery é controlado, diz prefeitura

Em post nas redes, prefeitura de Franco da Rocha anuncia que o incêndio em Juquery foi finalmente controlado - Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Franco da Rocha
Em post nas redes, prefeitura de Franco da Rocha anuncia que o incêndio em Juquery foi finalmente controlado Imagem: Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Franco da Rocha

Colaboração para o UOL, em Santos

24/08/2021 11h12Atualizada em 24/08/2021 13h20

A prefeitura de Franco da Rocha informou na manhã de hoje que o incêndio que devastou 80% do Parque Estadual do Juquery foi controlado durante a madrugada, após 40 horas de trabalho intenso de bombeiros e brigadistas.

Imagens aéreas publicadas ontem pela prefeitura da cidade da Grande São Paulo mostram a dimensão dos danos causados pelo incêndio. Cerca de 70 bombeiros e 60 brigadistas atuaram no local para combater as chamas. Ontem, os bombeiros chegaram a dizer que o fogo havia sido extinto, quando 60% do parque já havia queimado, mas alguns focos ativos seguiram devastando a região, até o controle conquistado hoje, segundo a prefeitura.

"Já passa de meia-noite e o fogo finalmente vai chegando ao fim. As equipes estão próximas de encerrar a operação, não da forma que gostaríamos, é claro, mas com a certeza que o Parque Estadual do Juquery ressurgirá das cinzas com ainda mais força", declarou a prefeitura da cidade, em um post no Facebook.

Hoje pela manhã, as equipes de combate ao incêndio estão realizando o trabalho de rescaldo, para identificar possíveis novos focos na área. A suspeita das autoridades é de que a tragédia teve início após a queda de um balão.

Onze pessoas foram detidas no domingo por policiais, após suspeitas de que estavam soltando balões na área. Sete delas foram levadas à delegacia de Franco da Rocha. Um advogado de 44 anos, confessou ter soltado o objeto no ar e foi preso em flagrante. Os demais suspeitos foram ouvidos e liberados em seguida, mas a polícia ambiental estuda multar cada um em R$ 10 mil por infração ambiental.

Transportada pelos ventos, as cinzas do incêndio no parque provocaram uma "chuva de fuligem" em diversas regiões da capital paulista. A polícia ambiental informou que dois dos três animais que foram resgatados não resistiram aos ferimentos e morreram na noite de ontem.

Mais de 80% da área do parque do Juquery foi devastada pelo incêndio - Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Franco da Rocha - Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Franco da Rocha
Incêndio no Parque do Juquery devastou mais de 80% dos 1.927 hectares de área
Imagem: Reprodução/Facebook/Prefeitura Municipal de Franco da Rocha

Área de mananciais do Cantareira

O parque, criado em 1993, está localizado nos municípios de Caieiras e Franco da Rocha e abriga a maior área remanescente de cerrado na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP). O local foi criado com o objetivo de conservar a mata nativa e áreas de mananciais do Sistema Cantareira.

A área do parque é drenada pelo rio Juqueri e seus afluentes, abrangendo parte da área de drenagem da Represa Paulo de Paiva Castro, que integra o Sistema Cantareira, responsável por 56,70% do abastecimento de água da RMSP.

O Juquery conserva, em seu habitat natural, várias espécies de animais, aves, répteis, insetos e aracnídeos. Tatu-canastra, capivara, jaguatirica, cobra-coral, jararaca, tucano, seriema, pica-pau, aranha marrom e caranguejeira são algumas das espécies encontradas lá.

Cotidiano