PM aborda apresentador do UOL por 'semelhança' com foragido negro

O apresentador do UOL News, Diego Sarza, foi abordado por policiais militares sob a justificativa de que ele apresentava "características físicas semelhantes" às de um homem negro foragido.

Procurada pelo UOL, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo afirmou que a abordagem de rotina seguiu os padrões da PM e ocorreu de maneira legal e legítima. O texto diz ainda que o objetivo da ação "foi garantir a segurança pública e realizar a averiguação de informações relevantes".

Sarza relatou o ocorrido durante o UOL News 2ª Edição desta terça-feira (28).

Eu estava praticamente vindo aqui para o UOL, no bairro da Consolação, área de classe média em São Paulo. Fui abordado por uma dupla de policiais que disseram que minhas características físicas batiam, elas eram parecidas com alguém que tem um alvará de prisão em aberto, que está foragido.

Fui parado no meio da rua, pedi que essa abordagem fosse feita dentro da barbearia, onde eu tava indo cortar o cabelo como eu faço toda semana e não permitiram. Fizeram [a abordagem] no meio da rua na frente de todo mundo. Diego Sarza, jornalista e apresentador do UOL News

Diego Sarza gravou o momento e captou áudio do policial dizendo que tinha alvará de prisão e dizendo que o abordou pelas características de pessoa "negra, cabelo cortado e mais forte".

Uma pessoa negra, de cabelo cortado e um pouco mais forte. Eram as características que fizeram esses policiais me pararem no meio da rua, abordarem e [me fazer] passar por esse constrangimento. Até que eu tive uma abordagem tranquila. Digo isso revoltado porque sei que muita gente apanha e até morre nesse tipo de abordagem, que chega em você apenas pela cor da pele.

No fim da gravação ele [o policial] até fala que as abordagens são todas gravadas, mas mudou de tom quando soube por mim que eu era jornalista e viu que eu tava gravando. É claro que aí as coisas ficam um pouco diferentes. Imagina você na periferia, à noite, sem ninguém observando o que pode acontecer. Queria trazer isso apenas para relatar e mostrar como a polícia trabalha, e mostrar o que muita gente diz que não existe, que é o racismo estrutural no Brasil. Diego Sarza, jornalista e apresentador do UOL News

O comentarista Ricardo Kotscho questionou os critérios da abordagem.

Continua após a publicidade

Os critérios que a polícia usa: negro, cabelo curto e forte. Quantos negros assim tem na cidade de São Paulo? Esse é o critério da polícia para investigar um caso, prender um suspeito ou cumprir ordem de prisão? É cor da pele, cabelo e força? Ricardo Kotscho, comentarista do UOL News

Às vezes as pessoas são mortas. Existe algo chamado perfilamento racial, quer dizer, as pessoas com as minhas características físicas são consideradas suspeitas desde o princípio, só pelas características delas. A gente está incluído em um perfilamento racial que a polícia considera como suspeito. Por isso as abordagens contra as pessoas como eu são mais frequentes. Diego Sarza, jornalista e apresentador do UOL News

Carla Araújo se solidarizou com o colega e defendeu o uso de câmeras por PMs.

Diego, sinto muito. Engraçado, sou defensora das câmeras porque acho que a abordagem policial, mesmo sendo mulher branca, eu também já me senti em alguns momentos com medo. Minha solidariedade também a você, porque infelizmente a gente ainda tá em um longo processo para que esse racismo estrutural suma do nosso cotidiano. Que bom que pelo menos eles não foram mais agressivos, porque em uma dessas, realmente se fosse à noite e em um bairro mais periférico às vezes a pessoa até apanha e não sabe o porquê. Carla Araújo, colunista do UOL e chefe da sucursal do UOL em Brasília

Tales Faria afirmou que esse tipo de abordagem gera revolta e pode se tornar violenta se a pessoa abordada não conseguir manter a calma.

A pessoa fica revoltada em ser abordada dessa maneira, especialmente porque sabe que é fruto de racismo. Aí a pessoa fica irritada, reage de maneira irritada e eles ficam mais violentos. (...) Você é obrigado a se controlar, a se submeter para que a coisa não piore. Isso que acaba dando mais revolta na gente. Tales Faria, colunista do UOL

Continua após a publicidade

Se eu demonstrasse a minha indignação real, poderia piorar a situação, então a gente é ensinado desde pequeno que ao ser abordado [é para] ficar calmo, falar com tranquilidade. Por exemplo, está fazendo frio em São Paulo e eu tava de moletom, mas eu evito colocar o capuz também porque tudo isso ainda piora a situação se você tiver a cor da pele igual a minha. Diego Sarza, jornalista e apresentador do UOL News

Veja a nota da PM na íntegra

A Polícia Militar informa que o homem foi abordado na tarde desta terça-feira (28) na região da Consolação, área central de São Paulo, e após análise da documentação e confirmação que não se tratava do suspeito procurado, ele foi liberado.

Após análise do vídeo, constatou-se que a verbalização durante a abordagem foi conduzida de acordo com os procedimentos operacionais padrão da PM, de maneira legal e legítima. O objetivo da abordagem de rotina foi garantir a segurança pública e realizar a averiguação de informações relevantes.

***

Carla Araújo: Desempenho de Marçal surpreende; campanhas vão se reposicionar

Continua após a publicidade

Também no UOL News desta terça (28), a colunista do UOL Carla Araújo afirmou que o desempenho do pré-candidato à prefeitura de São Paulo, Pablo Marçal (PRTB-SP), em terceiro lugar com menos de uma semana de pré-campanha lançada é surpreendente e as campanhas devem se reposicionar.

A pesquisa do instituto AtlasIntel, produzida em parceria com a CNN Brasil, apontou Guilherme Boulos (PSOL-SP) em primeiro lugar com 37,2% das intenções dos eleitores consultados, contra os 20,7% do candidato à reeleição Ricardo Nunes (MDB-SP). Pablo Marçal conseguiu 10,4% e Tabata Amaral (PSB-SP) ficou em 4º com 9,9%.

Supostamente é aquela coisa 'ah, é uma boa notícia para o Boulos'. Mas calma, você tem uma liderança à esquerda mas esse embolado no meio e à direita, com essa figura do Marçal, mas agora as campanhas pararem e entenderem um pouco que caminho vai a eleição de São Paulo. É um nome que surge para fazer todo mundo ali das pré-campanhas pararem e reavaliarem suas estratégias. Carla Araújo, colunista do UOL e chefe da sucursal do UOL em Brasília

Porque essa liderança isolada do Boulos pode parecer uma boa notícia, para a campanha do psolista e do PT que tá com ele, mas ainda é cedo. Mas esse nome surpreendendo aí e aparecendo com um alto índice de intenção de votos, com certeza vai levar todas as campanhas a fazerem um reposicionamento e avaliar qual o melhor caminho nessa campanha. Achei uma surpresa esse surgimento do Marçal nessa pesquisa. Carla Araújo, colunista do UOL e chefe da sucursal do UOL em Brasília

O UOL News vai ao ar de segunda a sexta-feira em duas edições: às 10h com apresentação de Fabíola Cidral e às 17h com Diego Sarza. O programa é sempre ao vivo.

Quando: De segunda a sexta, às 10h e 17h.

Continua após a publicidade

Onde assistir: Ao vivo na home UOL, UOL no YouTube e Facebook do UOL.

Veja a íntegra do programa:

Deixe seu comentário

Só para assinantes