Conteúdo publicado há 23 dias

Ataques a tiros deixam quatro mortos em Fortaleza

Dois ataques a tiros deixaram quatro pessoas mortas em Fortaleza, na noite desta sexta (21), em meio a uma onda de violência que atinge o Ceará.

O que aconteceu

Uma criança de 10 anos e uma mulher de 48 foram assassinadas na arquibancada de um campo de futebol, conhecido como Areninha do Jardim Violeta, no bairro Barroso.

Os tiros teriam sido disparados por homens em dois carros. No fim da tarde de hoje, a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social informou que dois suspeitos - um adulto e um adolescente que não tiveram as identidades divulgadas - foram presos.

Oito crianças e adolescentes ficaram feridos nesse ataque e encaminhados ao Hospital Instituto Dr. José Frota (IJF). São três meninas, com 11, 13 e 16 anos; e cinco meninos, com 8, 9, 10, 15 e 16 anos. O menino de 8 anos foi atingido na cabeça e está internado na UTI do hospital. Três das crianças receberam alta neste domingo, informou o hospital.

Vídeos divulgados em redes sociais mostram o desespero das pessoas após o ataque. As capturas dos suspeitos foram realizadas pelo DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa) da Polícia Civil do Ceará.

No outro caso, dois homens, um de 23 anos e outro de 30, foram assassinados na frente de uma pizzaria, no bairro Mondubim. As investigações também estão sendo realizadas pelo DHPP, mas ainda não houve prisões.

Imagens divulgadas em redes sociais mostram ao menos três homens com capacete de motociclista efetuando os disparos.

Governador se manifesta

Após os casos, o governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), se manifestou, afirmando que entrou em contato com o ministro da Justiça, Ricardo Lewandowski. "Se necessário, não hesitarei em solicitar reforço de apoio federal nessa missão", disse.

Continua após a publicidade

Freitas afirmou ainda que os ataques ocorrem "na sequência da intensificação das operações de combate ao crime que temos realizado e do anúncio de novas e mais duras medidas de enfrentamento às organizações criminosas, juntamente com a Justiça e o Ministério Público".

O governador também reforçou que "as ações e operações policiais serão ainda mais intensificadas, e todos esses criminosos serão identificados e presos". "Lamentamos muito as perdas ocorridas, mas não nos abalaremos jamais nesse enfrentamento".

Sequência de chacinas

Em meio a uma onda de violência, o Ceará já registrou quatro chacinas este ano. A última foi na quinta (20), quando sete pessoas foram mortas em praça pública de Viçosa do Ceará. Os mortos eram três mulheres, de 16, 23 e 25 anos; e quatro homens, de 18, 21, 24 e 26 anos.

Vítimas foram rendidas por suspeitos que chegaram armados em dois veículos. Os suspeitos renderam as vítimas em uma grade e começaram a atirar, segundo registrado no boletim de ocorrência. O crime foi na praça Clóvis Beviláquia, no centro do município, enquanto um grupo de pessoas se reunia no local.

Desde fevereiro de 2022, quando quatro homens foram mortos na comunidade do Lagamar, em Fortaleza, as chacinas têm ocorrido no interior do estado e refletem uma guerra por territórios na expansão das facções criminosas no estado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes