PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Casados há 60 anos, marido morre horas depois da mulher nos EUA

Após passar 60 anos juntos, casal morre lado a lado em um hospital de Nova York - Orleans Hub
Após passar 60 anos juntos, casal morre lado a lado em um hospital de Nova York Imagem: Orleans Hub

Do UOL, em São Paulo

23/02/2014 13h43

Um casal que havia passado 60 anos juntos morreu, com algumas horas de diferença, em um hospital no Estado de Nova York (EUA), de acordo com o jornal “The Mirror”.

Ed Hale, 83, prometeu ficar com sua mulher, Floreen Hale, 82, até o final de sua vida. E cumpriu. Ele morreu 36 horas depois dela na cama ao lado no hospital.

No final de janeiro, Ed foi internado com problemas na perna, e seu caso foi considerado grave. Ele já vinha sofrendo do rim e de diabetes. No hospital, pediu para ver sua mulher, sem saber que ela também havia sido internada com problemas no coração.

Outro caso de amor

  • Reprodução/KCCI

    Norma Stock e Gordon Yeager, casados há 72 anos, morreram de mãos dadas em um hospital em Iowa

A filha do casal, Renee Hirsh, contou que seu pai dizia: “Eu preciso ver sua mãe, eu preciso conversar com ela”. “Ele provavelmente pensava: ‘Eu estou morrendo, preciso vê-la’”, disse Hirsh.

O hospital aceitou fazer a transferência caso seu quadro de saúde dele ficasse estável. Depois de apresentar melhora, Ed foi transferido para mesmo hospital de Floreen e colocado em uma cama a seu lado.

Quando o Ed chegou ao seu quarto, Floreen disse: “Não me deixe sozinha de novo”, contou a filha.

Os dois foram enterrados juntos em 13 de fevereiro, um dia antes de ser comemorado o Dia dos Namorados nos EUA.

  • Floreen e Ed Hale no dia do casamento, há 60 anos

História de amor

O casal se conheceu em um baile em 1952. Quando Ed pediu a mão de Floreen em casamento, os pais dela foram contra. É que, após o acidente de carro em que Floreen perdeu seu primeiro marido, ela ficou com algumas sequelas. Seus pais pensaram que ela se tornaria um fardo e que, por isso, não deveria se casar de novo.

Mas Ed respondeu: “Eu não me importo se tiver que carregá-la todos os dias em meus braços”. Então, eles aceitaram que os dois se casassem. 

Ed já vinha sofrendo havia mais de cinco anos com problemas renais e infartos, mas ele conseguiu acompanhar Floreen até o final. Segundo a filha, Renee, contou ao blog Orleans Hub: "Ele foi um cavalheiro até o fim, esperando ela ir embora primeiro".

  • Ed mimava sua mulher, cozinhava para ela quase todos os dias e ia buscá-la no trabalho

  • Eles foram enterrados juntos, na véspera do Dia dos Namorados

Internacional