PUBLICIDADE
Topo

Pompeo afirma que cúpula EUA-Coreia do Norte depende de Kim Jong-un

AFP
Imagem: AFP

Do UOL, em São Paulo

23/05/2018 13h11

A realização da esperada cúpula entre o presidente Donald Trump e o líder norte-coreano Kim Jong-un depende agora de Pyongyang, declarou nesta quarta-feira o secretário de Estado americano, Mike Pompeo.

Ao ser questionado no Congresso sobre a reunião, marcada para 12 de junho, Pompeo disse que "a decisão depende do presidente Kim". "Ele pediu a reunião e o presidente (Trump) concordou em se reunir", acrescentou.

Na véspera, Pompeo disse que os EUA ainda estão planejando para a reunião de cúpula entre Trump e Kim pra o dia 12 de junho. Ele disse em coletiva de imprensa que os Estados Unidos farão o que podem para garantir que as conversas entre Trump e Kim sejam um sucesso e que ele está confiante de que "chegaremos lá" no fim. Ele afirmou ainda que a China ofereceu "assistência histórica" ao pressionar Pyongyang.

Trump e Kim têm agendado um encontro em Singapura em 12 de junho para discutir a eliminação de armas nucleares por parte de Pyongyang e da península coreana, mas nas últimas semanas esta reunião ficou envolta em incertezas.

Washington e Pyongyang iniciaram no fim de abril um processo de aproximação que teria como ponto alto o encontro de 12 de junho, mas à medida que as negociações se aprofundaram, aumentaram também as divergências sobre as expectativas.

Segundo Trump, Kim parece ter mudado de postura com relação a essa aproximação depois de uma visita surpresa à China, onde encontrou o presidente XiJinping. "Devo dizer que fiquei um pouco decepcionado porque depois que Kim Jong-un teve um encontro com o presidente Xi (...) Houve certa mudança de atitude", disse o presidente americano.

No entanto, Trump reiterou que, caso seja possível alcançar um acordo com a Coreia do Norte por seu programa nuclear, Washington garantirá a continuidade do governo de Kim. "Vamos garantir sua segurança. E temos falado sobre isso desde o começo. Ele (Kim) estará seguro. Estará feliz. Seu país será rico, muito próspero", destacou.