PUBLICIDADE
Topo

Igreja do Brooklyn paga US$ 27,5 milhões para resolver 4 casos de abuso sexual

Os quatro homens foram abusados repetidamente entre 2003 e 2009 pelo professor Angelo Serrano, diretor de educação religosa da Igreja de Patrick, no Brooklyn - Markus Schreiber/AP
Os quatro homens foram abusados repetidamente entre 2003 e 2009 pelo professor Angelo Serrano, diretor de educação religosa da Igreja de Patrick, no Brooklyn Imagem: Markus Schreiber/AP

Do UOL, em São Paulo

18/09/2018 21h53

Quatro homens, que foram abusados várias vezes quando crianças por um professor de religião, fizeram um acordo para receber US$ 27,5 milhões (R$ 114,4 milhões) da Diocese do Brooklyn, nos Estados Unidos. O valor foi divulgado nesta terça-feira (18) e representa um dos maiores acordos já firmados na história entre vítimas de abuso sexual e a Igreja Católica.

De acordo com informações do jornal "New York Times", o acordo foi firmado duas semanas após o promotor do Estado de Nova York anunciar uma investigação em todo a região sobre abuso sexual dentro da Igreja Católica. A investigação também trata de como o Papa Francisco vem enfrentando uma pressão global para tomar medidas contra bispos e cardeais acusados. 

Leia também

Terry McKiernan, da BishopAccountability.org, organização que monitora os casos de abuso sexual da instituição religiosa, disse ao jornal que o acordo "é extremamente grande e o valor é uma indicação da gravidade do abuso". 

Os quatro homens foram abusados repetidamente entre 2003 e 2009 pelo professor Angelo Serrano, diretor de educação religosa da Igreja de Patrick, no Brooklyn. Os abusos ocorreram dentro da igreja, no apartamento de Serrano, localizado em uma antiga escola atrás da instituição. Serrano foi preso em 2009 e condenado em 2011 a cumprir 15 anos de prisão por conta de vários abusos sexuais. 

Cada uma das vítimas vai receber da Diocese do Brooklyn e de um programa educacional afiliado o montante de US$ 6,875 mihões de dólares, ou aproximadamente R$ 28,6 milhões.