PUBLICIDADE
Topo

"Você é rude" e "Senta, não te chamei": Trump sobe o tom e briga com repórteres após eleição

Do UOL, em São Paulo

07/11/2018 15h45

Ao comentar os resultados das eleições de meio de mandato nos Estados Unidos nesta quarta-feira (7), o presidente americano Donald Trump adotou um tom conciliador com a oposição, mas mostrou-se mais irritado e incisivo com jornalistas durante entrevista coletiva nesta tarde.

"A CNN deveria ter vergonha por ter você trabalhando para eles. Você é uma pessoa muito rude", disse o líder, do Partido Republicano, ao repórter Jim Acosta.

Em diversas ocasiões, Trump não deixava os repórteres terminar as perguntas e os interrompia. "Eu acho que você deveria me deixar controlar o país, você controla a CNN", disse.

Trump escolhia a dedo a quem responder as perguntas e mandou, ao menos duas vezes, os profissionais se calarem.

"Senta. Não te chamei", disse à repórter April Ryan, também da CNN.

Uma repórter perguntou se o Partido Republicano tinha apoiado nacionalistas brancos. "É uma pergunta muito racista", respondeu. "Você é uma pessoa terrível", falou à repórter.

Apesar do comportamento agressivo, Trump enfrentou uma sala lotada de jornalistas por mais de uma hora - uma das entrevistas coletivas mais longas que já deu.

"Sério, avisem quando vocês se cansarem, não quero aborrecê-los, nem ficar aqui muito tempo", afirmou.

"Vou responder a ele, ele me fez uma entrevista justa no outro dia", disse, referindo-se a outro.

No início da entrevista, Trump destacou o resultado de seu partido no Senado, onde ampliaram as cadeiras, e minimizou a derrota na Câmara de Deputados - onde perderam. 

Mas mostrou-se impaciente ao ser confrontado com perguntas sobre o muro para conter imigrantes e as acusações sobre interferência russa na campanha.

"Eu pegaria leve, mas quando as coisas não são feitas corretamente sobre você, você tem que se defender", disse.