Topo

Hotel é criticado por evento de "arremesso de anões" inspirado em filme

Evento do Great Northern Hotel fazia referência ao filme O Lobo de Wall Street - Reprodução/Facebook
Evento do Great Northern Hotel fazia referência ao filme O Lobo de Wall Street Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

17/09/2019 12h32

O Great Northern Hotel, um estabelecimento em Newcastle (Austrália), precisou se desculpar publicamente após a chuva de críticas recebida nas redes sociais por conta de um evento planejado pela organização para o próximo dia 21 de setembro.

Inspirado pelo filme O Lobo de Wall Street, o hotel estava montando um "mini-cassino" para os hóspedes, e promoveria também uma competição de "arremesso de anões". "Acerte o alvo e você ganhará um drinque de graça", dizia o vídeo promocional, que desde então foi apagado.

As informações são da emissora local ABC. No longa de 2013, o investidor Jordan Belfort (Leonardo DiCaprio) e seus funcionários se divertem atirando anões em um alvo e apostando para saber quem tem a melhor mira.

Após as críticas, o hotel liberou uma declaração oficial se desculpando: "Sentimos muito por qualquer ofensa, e por qualquer referência dizendo que o nosso evento de O Lobo de Wall Street envolveria o arremesso de pessoas".

"Não tínhamos intenção nenhuma de arremessar pessoas de verdade, mas nosso material promocional não deixou isso claro", completaram. Segundo a organização, o torneio seria realizado com bonecos sendo atirados em um alvo.

Alicia Jenkins, uma paratleta famosa na Austrália por suas conquistas olímpicas, comentou sobre o caso: "Eu fiquei mais chocada do que qualquer coisa. É horrível, de revirar o estômago, e eu suponho que é difícil colocar o que estou sentido em palavras".

"Aparentemente, o nanismo é a última deficiência sobre a qual as pessoas acham aceitável fazer piada, e isso é simplesmente errado. Diariamente ou semanalmente, eu passo por pessoas na rua que tiram sarro de mim, tentam tirar uma foto minha, ou me chamam de nomes ofensivos", contou ainda.

"Com pessoas reais ou bonecos, o fato é que eles estão usando o nanismo de forma degradante. Isso não pode acontecer", completou.

Mais Internacional