PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Policial acusado de matar George Floyd paga US$ 750 mil de fiança e é solto

Do UOL, em São Paulo

04/07/2020 21h23

Resumo da notícia

  • Policial americano envolvido na morte de George Floyd pagou fiança equivalente a R$ 4 milhões e foi solto
  • Ele é um dos três acusados de serem cúmplices do policial Derek Chauvin, que ficou ajoelhado no pescoço de Floyd
  • A morte de Floyd gerou protestos contra o racismo e a violência policial nos EUA e em outras partes do mundo

Tou Thao, o terceiro policial de Mineápolis demitido por ter sido acusado de participar da morte do segurança desempregado negro George Floyd, foi libertado hoje pela manhã, de acordo com a cadeia do condado de Hennepin, no centro da cidade, após pagar uma fiança de US$ 750 mil (R$ 4 milhões).

O policial tinha a opção de pagar US$ 1 milhão de dólares para aguardar em liberdade até o julgamento ou US$ 750 mil para aguardar o julgamento sob condicional. A informação é do Star Tribune, de Mineápolis, que consultou os registros da cadeia onde estava preso Thao.

Thao deverá se apresentar perante o juiz do caso no dia 11 de setembro. Ele é acusado de ser cúmplice de homicídio em segundo grau.

Todos os quatro policiais envolvidos na morte de Floyd foram demitidos pela polícia de Mineápolis. O policial branco Derek Chauvin, que se ajoelhou no pescoço da vítima, segue preso. A fiança estipulada para Chauvin é de US$ 1,25 milhão de dólares (R$ 6,6 milhões).

Os outros policiais envolvidos no caso, J. Alexander Kueng e Thomas Lane, que também são acusados de cumplicidade no crime, receberam o direito de responder em liberdade desde que cumpram condições determinadas pela justiça local.

O procurador-geral de Minnesota, Keith Ellison, aumentou o grau das acusações contra os quatro policiais no início de junho. A morte de Floyd gerou uma onda de semanas de protestos contra o racismo e a violência policial nos EUA e em outros países do mundo.

Errata: o texto foi atualizado
O nome correto do policial é Tou Thao, e não Tao Thao. A informação foi corrigida

Internacional