PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Aérea investiga comissária por oferecer 'diversão adulta' a passageiros

Mulher não tem identidade revelada e cobra taxa de confidencialidade dos passageiros - Reprodução/OnlyFans/AirHostess7
Mulher não tem identidade revelada e cobra taxa de confidencialidade dos passageiros Imagem: Reprodução/OnlyFans/AirHostess7

Colaboração para o UOL, em São Paulo

30/11/2020 11h00

Uma comissária de bordo está sendo procurada pela British Airways por anunciar "diversão adulta" durante voos. A companhia ainda não sabe a identidade real da mulher, que assina como "AirHostess7" no Only Fans. Além de oferecer sexo nos hotéis em que se hospeda nos destinos, ela já anunciou a venda de calcinhas por 25 libras (cerca de R$ 175) para passageiros.

A página da aeromoça no Only Fans é repleta de fotos picantes, com ela vestindo meia calça e a saia do uniforme da companhia. Os cenários para as fotos costumam ser dentro dos aviões, em uma delas a atendente levanta a saia na cozinha de uma aeronave repleta de passageiros. Já, em outra, no banheiro do avião, tem a legenda: "Sem calcinha aos domingos".

Os serviços anunciados pelas fotos sensuais, no entanto, não são exclusivos para voos. Ela aceita se encontrar com passageiros, caso eles reservem um hotel em Londres ou nos outros destinos internacionais que ela vai a trabalho.

Preço dos serviços não é fixado, e varia de acordo com o desejo do cliente - Reprodução/OnlyFans/AirHostess7 - Reprodução/OnlyFans/AirHostess7
Preço dos serviços não são fixados, e variam de acordo com o desejo do cliente
Imagem: Reprodução/OnlyFans/AirHostess7

Na página online ela promete uma experiência singular para os passageiros: "Se você quiser entretenimento adulto a bordo, tudo que você precisa fazer é me dar uma quantia em dinheiro e você terá uma experiência totalmente diferente à sua escolha."

Questionada pelo jornal The Sun sobre o trabalho extracurricular, a aeromoça confirmou que trabalha para a British Airways. A funcionária cobra uma taxa de 50 libras (cerca de R$ 350) apenas pela confidencialidade dos serviços para os clientes. Já o preço dos serviços eróticos varia de acordo com o encontro solicitado, sem possibilidade de negociação.

Funcionários da British Airways confirmaram pelas fotos que ela é de fato uma aeromoça da companhia. "Ela está claramente se prostituindo e impulsionando seus negócios usando fotos tiradas a bordo de aviões da BA", disse uma fonte da companhia aérea para o The Sun.

Um tripulante sugeriu que a mulher tenha começado a se prostituir por conta dos cortes de salário, gerados pela pandemia do coronavírus. "Os tempos estão difíceis e se isso é algo que ela está feliz fazendo, é difícil argumentar", afirmou.

Na noite de ontem, a companhia aérea confirmou que iniciou uma investigação para revelar a identidade da aeromoça. Um porta-voz disse ao The Sun: "Esperamos o mais alto padrão de comportamento de todos os nossos colegas em todos os momentos e estamos investigando as alegações."

Internacional