PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Menino de 9 anos quase morre após engolir imãs durante desafio do TikTok

Mãe de Jack postou relato após filho perder parte dos intestinos e o apêndice  - Reprodução/Facebook
Mãe de Jack postou relato após filho perder parte dos intestinos e o apêndice Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

20/09/2021 18h26Atualizada em 20/09/2021 18h32

Um menino de nove anos foi internado às pressas em um hospital da Escócia após engolir uma série de imãs durante a gravação de um desafio popular na rede social TikTok.

Jack Mason, de 9 anos, deu entrada na unidade de saúde reclamando de dores estomacais e náuseas. Após um Raio X, os médicos detectaram vários pequenos pedaços de metal no corpo da criança, que bloquearam seu intestino. A equipe afirmou aos pais que o garoto viveu uma experiência de "quase morte", relatou o jornal britânico The Independent.

O menino teve que remover os imãs cirurgicamente, perdendo parte do intestino delgado, do intestino grosso e o apêndice, comprometidos no processo de retirada dos "intrusos", de acordo com o hospital.

A mãe de Jack, Carolann McGeoch, de 36 anos, afirmou ter ficado "apavorada" com a situação, que aconteceu enquanto o filho colocava os imãs na boca imitando perfurações de piercings.

"Explicaram para mim que os danos causados por esses imãs poderiam ser tão extremos que ele talvez não aguentasse", relembrou Carolann em entrevista ao tabloide britânico The Sun. "Em meio a um mar de lágrimas eu tive que assinar a permissão para a cirurgia e dizer que eu estava ciente que 'qualquer coisa poderia acontecer'".

Ela ainda lamentou que, apesar de o menino ter sobrevivido, ele tenha perdido partes de três órgãos importantes apenas por uma brincadeira "boba" com imãs.

O NHS (Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido) informou que o número de hospitalizações provocadas pela ingestão dos objetos teve alta nas últimas semanas.

Em nota à imprensa local, a assessoria do TikTok afirmou que a segurança dos usuários é prioridade da rede e afirmou que não apoia os desafios envolvendo imãs.

"Nossas diretrizes deixam claro que tipo de conteúdo não é aceitável na nossa plataforma, e isso inclui o conteúdo que encoraja, promove ou glorifica comportamentos perigosos que podem levar a ferimentos", completou o pronunciamento.

Internacional