PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Japonês diz que dorme apenas 30 minutos por noite: 'Cheio de energia'

Daisuke Hori, de 36 anos, afirmou que dorme apenas 30 minutos por noite - Reprodução Oddity central
Daisuke Hori, de 36 anos, afirmou que dorme apenas 30 minutos por noite Imagem: Reprodução Oddity central

Colaboração para o UOL

20/09/2021 13h20Atualizada em 21/09/2021 08h47

Contrariando as recomendações de especialistas em sono, Daisuke Hori, de 36 anos, chamou a atenção por afirmar que dorme apenas 30 minutos por noite, e que isso não traz qualquer efeito colateral para a sua saúde. O japonês preside uma associação e está empenhado a ensinar outras pessoas a fazerem o mesmo.

Em um programa de televisão, Hori compartilhou sua rotina e participou de discussões sobre seu estilo de vida. "Senti que 16 horas não era tempo suficiente para todas as coisas que queria fazer durante o dia", afirmou a um canal japonês - em declaração reproduzida pelo site Oddity Central.

Os produtores o desafiaram a provar sua rotina de sono por três dias para registrar seu dia a dia. A reportagem comprovou que, em algumas noites, o japonês dormiu menos que 30 minutos: "saudável e cheio de energia", disse ele.

23 horas acordado

No primeiro dia o japonês iniciou suas atividades às 8h da manhã e dividiu suas tarefas entre trabalho, treino na academia, leitura, jogar videogame e socializar antes de ir para a cama às 2 horas. Após 26 minutos de sono, conforme registrou a TV, ele acordou e foi surfar com um grupo de pessoas que também dormem pouco.

Mesmo depois das refeições, o jovem disse que consegue se manter acordado. Os telespectadores perguntaram como isso era possível e ele respondeu que tem ajuda de bebidas cafeinadas para manter o ritmo.

Mais casos pelo mundo

Este não é o único caso deste tipo no mundo. A chinesa Li Zhanying, da província de Henan, no leste da China, afirma que não teve uma noite de sono sequer durante os últimos 40 anos. A versão é confirmada pelo marido.

Ela procurou ajuda médica para entender o distúrbio, mas os médicos não conseguiram fornecer um diagnóstico completo.

Por fim, uma equipe médica concluiu que ela tinha um problema semelhante ao sonambulismo, pois seu corpo ainda estava ativo enquanto ela dormia. O que significava que ela estava dormindo um pouco enquanto ainda conseguia manter uma conversa com o marido.

Internacional