Exclusivo para assinantes UOL

Universidades francesas discutem a quem o 'Charlie Hebdo' representa

Adrien De Tricornot

  • AFP

    4.jan.2016 - Capa da edição que relembra os atentados ao 'Charlie Hebdo'

    4.jan.2016 - Capa da edição que relembra os atentados ao 'Charlie Hebdo'

Houve grande comoção e muitas manifestações no ensino superior após os atentados de janeiro de 2015. A universidade fez sua parte na mobilização pelos valores da República, com debates, colóquios e uma atualização do Guia da Laicidade, além da abertura de cursos, como o de Brigitte Basdevant, coordenadora da disciplina de graduação República e Religiões da Universidade Paris-Sul, cujas aulas começaram em novembro: “Direito prático e diretamente aplicável, ressituado em um contexto de sociologia das religiões e da França. Nenhum de nós se permite fazer teologia: não temos competência para isso”, explica aquela que recebe 25 estudantes em educação continuada.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos