Quem dá mais por um café com Ivanka Trump?

Eric Lipton e Maggie Haberman

Em Washington (EUA)

  • Aaron P. Bernstein/ Reuters

Ozan Ozkural, um administrador de investimentos sediado em Londres, encontrou uma maneira criativa de conseguir acesso pessoal à nova primeira-família dos EUA: ele ofereceu quase US$ 60 mil (cerca de R$ 203 mil) para tomar um café com Ivanka Trump em um evento beneficente que ela organizou.

Ozkural queria conhecer Ivanka --que está pensando em ter um papel informal no governo de seu pai-- para ter uma visão privilegiada de temas como os possíveis negócios futuros do presidente-eleito Donald Trump com a Turquia e outros países onde Ozkural investe, segundo ele.

"Pela natureza da minha empresa, falamos com muitos governos diferentes, muitos políticos e legisladores em todo o mundo", explicou Ozkural em uma entrevista na quinta-feira (15), acrescentando que recentemente conversou com o presidente da Argentina. "Você acaba tendo uma ideia melhor de qual será o 'modus operandi'."

Ozkural é um de vários apostadores de alto nível em uma disputa febril para ganhar algum tempo com um dos filhos de Donald Trump. Outros apostadores incluem o dono de uma rede de restaurantes tex-mex de Houston, que quer pressionar o presidente-eleito, por meio de sua filha, sobre a política migratória, e um executivo imobiliário e candidato presidencial minoritário da Flórida que quer enviar uma mensagem a ele sobre fraude eleitoral.

Agora eles poderão ter uma chance de "desfrutar um café com Ivanka Trump em Nova York ou em Washington", se vencerem o leilão organizado por uma empresa de Nova York chamada Charitybuzz. O dinheiro iria para uma fundação liderada pelo irmão de Ivanka, Eric, em benefício do Hospital de Pesquisa Infantil St. Jude, do Tennessee.

Mas Eric Trump disse ao "The New York Times" que está pensando em fechar a aposta --dez dias depois de seu início-- mais ou menos uma hora depois que o "Times" levantou perguntas sobre o leilão.

O evento de caridade dos filhos de Donald Trump é problemático, segundo advogados éticos, por causa do papel incomum que eles estão tendo no processo de transição. Ivanka e seu marido, Jared Kushner, participaram de reuniões do presidente-eleito com executivos de grandes empresas tecnológicas e com o primeiro-ministro do Japão, e o filho mais velho de Donald Trump, Donald Jr., ajudou a escolher o secretário do Interior.

O governo Obama proibiu qualquer membro da família presidencial de solicitar diretamente doações de caridade, disse Norm Eisen, que serviu como advogado ético no início do mandato do presidente Barack Obama. Obama e sua mulher, Michelle, participaram de alguns eventos beneficentes, como os jantares anuais da Bancada Negra do Congresso. Os Obama também permitiram que o colégio de suas filhas leiloasse revistas que elas tinham assinado, disse Eisen, mas não leiloaram o acesso às próprias pessoas.

"Você não quer jamais que autoridades do governo usem seu cargo público para ganhos particulares, mesmo que seja para caridade", disse Eisen. "Foi assim que fizemos."

A circunstância com os Trump não é uma comparação exata; nem toda a família de Trump viverá na Casa Branca.

Em uma breve entrevista por telefone sobre o leilão, Eric Trump --que deverá continuar na organização Trump-- disse que estava tentando navegar no "novo mundo" em que está desde a vitória de seu pai.

"Fazemos isto todos os anos", disse ele sobre sua fundação, que geralmente levanta cerca de US$ 5 milhões por ano, tem um único funcionário pago e doa quase toda a sua receita para St. Jude. "Nós usamos a Charitybuzz para levantar fundos significativos. Todos os anos leiloamos um almoço com um de nós. É apenas uma iniciativa para levantar muito dinheiro em um esforço para ajudar crianças doentes."

Em uma declaração, Ivanka Trump disse que é uma "honra" levantar "dinheiro adicional para beneficiar crianças doentes terminais com a doação do meu tempo pessoal".

Os leilões de caridade de celebridades e outros não são raros, e a Charitybuzz é um site que as celebridades usam para ajudar a angariar dinheiro com leilões. (No mesmo site que listava o leilão de Ivanka, um ex-editor de "The New York Times" levantou dinheiro para uma entidade para crianças leiloando um passeio pela sede do jornal.)

O possível cancelamento do leilão seria a segunda admissão por Ivanka de que ela pode ter ultrapassado os limites éticos. Uma companhia de joias de sua propriedade pediu desculpas no mês passado depois que um alto executivo de lá enviou uma nota a repórteres promovendo uma pulseira de ouro de US$ 10.800 que Ivanka tinha usado durante uma entrevista na televisão com seu pai.

As autoridades em Washington há muito aceitam doações para entidades beneficentes de interesses especiais que buscam obter favores. A entidade do senador republicano Orrin Hatch, de Utah, aceita centenas de milhares de dólares da indústria farmacêutica, e a Bancada Negra no Congresso recebe milhões de dólares por ano de doadores corporativos que desejam aprovar leis no Congresso.

Mesmo com o leilão do café em dúvida, a família Trump está realizando outros eventos de caridade. Eric Trump marcou um desses no final de fevereiro no resort da família na Flórida, o Mar-a-Lago, onde patrocinadores "Nível Ouro", que doem US$ 25 mil, terão acesso especial.

Fred Wertheimer, presidente do Democracia 21, uma organização sem fins lucrativos que promove a limitação da influência de interesses especiais, disse que o papel de Ivanka Trump e seu irmão na iniciativa beneficente parecia "altamente inadequada", porque eles oferecem acesso em troca de dinheiro.

Os funcionários federais têm estritas restrições sobre solicitações de caridade, mas essa provisão não se aplica ao presidente.

"Isso é simplesmente errado", disse Wertheimer sobre o leilão do café com Ivanka. "A família do presidente não deve pedir dinheiro para nenhuma causa, oferecendo-se a um potencial comprador que queira levar suas opiniões ao presidente."

O tempo com Ivanka Trump claramente custa uma fortuna. Tony Podesta, um lobista e irmão do presidente da campanha de Hillary Clinton, John Podesta, também está no site Charitybuzz oferecendo almoço em troca de uma doação beneficente.

O leilão de Podesta terminou na quinta-feira com Tony, cuja firma se chama de "A King of K Street", tendo conseguido apenas quatro ofertas, alcançando US$ 1.750 algumas horas antes do encerramento. O preço final obtido não é divulgado.

"Não é surpresa que mais pessoas queriam conhecer Ivanka que a mim", disse Podesta em uma entrevista na quinta-feira. "Ela não tem preço neste momento. É uma grande empresária. Ela é uma pessoa realmente interessante, e está bem no meio da maior mudança política que os EUA sofreram desde Roosevelt."

Ivanka Trump, que está se desligando da Organização Trump, onde é vice-presidente-executiva, indicou o desejo de se envolver em política, trabalhando pela igualdade de pagamentos para as mulheres e falando com seu pai sobre a mudança climática.

Ela entrevistou candidatos para trabalhar para ela como chefe de gabinete enquanto se prepara para um possível papel no governo. Ela também planeja fazer lobby junto a congressistas, com a Parceria Republicana Main Street, para expandir o atendimento de saúde a crianças, disse Sarah Chamberlain, presidente da Parceria. "Estamos entusiasmados por tê-la", disse Chamberlain na quinta-feira.

Ivanka Trump e Kushner examinaram como ele poderia entrar no governo sem violar as leis contra nepotismo. Ele pretende ter uma equipe e um escritório na Casa Branca, mas ainda não foram tomadas decisões finais.

Várias reuniões do comitê executivo da equipe de transição foram feitas no 25º andar da Trump Tower, onde os três filhos adultos de Donald Trump têm escritórios, segundo duas pessoas presentes.

O presidente-eleito disse em uma mensagem no Twitter nesta semana que Donald e Eric dirigirão as empresas de agora em diante.

Na noite de quinta-feira, o maior lance no leilão do café --US$ 67.888 (R$ 230,8 mil)-- fora feito por Russell Ybarra, o dono da cadeia de restaurantes mexicanos, que disse em uma entrevista na quinta-feira que queria pedir a Ivanka que convencesse seu pai a não exagerar nas leis de restrição à imigração. Muitos dos funcionários de seus 14 restaurantes são imigrantes, e ele disse que já tem dificuldades para encontrar trabalhadores.

"Acredito que Ivanka é mais aberta, uma pessoa com quem se pode raciocinar", disse Ybarra, pouco antes de voltar ao site e aumentar sua oferta. "Tenho certeza de que será muito maior", escreveu ele em um e-mail, sem saber que a família Trump pensava em cancelar o leilão. "De qualquer forma, está excitante."

A disputa para tomar café com Ivanka Trump segue regras rígidas. Uma verificação pelo serviço secreto é necessária, segundo a Charitybuzz, e a Organização Trump mantém o direito de encerrar o encontro, que tem de se realizar depois de janeiro na Trump Tower em Nova York ou no Trump International Hotel, perto da Casa Branca.

"Todos os vencedores e seus convidados devem se comportar adequadamente", dizem as regras do concurso. "Maneiras educadas e respeito pelo generoso doador e o cumprimento de qualquer regra ou parâmetro são imprescindíveis."

Tradutor: Luiz Roberto Mendes Gonçalves

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos