Topo

Aos poucos, Uzbequistão começa a abandonar o autoritarismo e começa a se abrir para o mundo

ANDREW KRAMER/NYT
Muhammad Bekjanov, um jornalista que ficou 18 anos preso no Uzbequistão Imagem: ANDREW KRAMER/NYT
Exclusivo para assinantes UOL

Andrew E. Kramer

Em Urgench (Uzbequistão)

2017-10-27T00:02:00

27/10/2017 00h02

Muhammad Bekjanov, muitas vezes citado como o jornalista preso há mais tempo no mundo, cumpriu 18 duros anos em alguns dos mais famosos presídios do Uzbequistão, conhecidos às vezes como "Adeus à Juventude". El...