Exclusivo para assinantes UOL

Opinião: Fui negado a entrar na Cisjordânia porque sou um defensor dos direitos humanos

Raed Jarrar

  • Foto: AFP/Arquivos

    Soldados israelenses na entrada da vila Deir Abu Mashal, na Cisjordânia

    Soldados israelenses na entrada da vila Deir Abu Mashal, na Cisjordânia

Meu pai, Azzam Jarrar, morreu no mês passado. Ele era um palestino orgulhoso, um refugiado, um engenheiro civil, agricultor e empresário. Também era meu amigo e mentor. Ele me ensinou a tabuada de multiplicação no trajeto para a escola na Arábia Saudita. E me ajudou a terminar meu mestrado quando eu morava na Jordânia. Acima de tudo, porém, ele foi o portal para minhas origens e minha identidade palestina.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos