Exclusivo para assinantes UOL

Opinião: Israel celebra sua independência, mas palestinos lamentam sua perda

Ayman Odeh*

Em Haifa (Israel)

  • Divulgação

    Deputado Ayman Odeh se encontra com o papa Francisco no Vaticano

    Deputado Ayman Odeh se encontra com o papa Francisco no Vaticano

Setenta anos atrás, o mundo mudou ao redor de minha família. A criação do Estado de Israel representava a autodeterminação para os judeus, mas uma catástrofe, ou “nakba”, em árabe, para os palestinos. Na área em torno da cidade mediterrânea de Haifa, onde minha família morava havia seis gerações, restaram somente 2.000 palestinos de uma população de 70 mil. Meus avós, A’bdel-Hai e A’dla, estavam entre eles. Seus vizinhos foram expulsos e desapropriados, e nunca tiveram permissão para voltar.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos