Esperança é o motivo da saída de Dilma do governo, diz Lula

Do UOL Notícias <BR> Em São Paulo

Veja quem sai para disputar cargos nas Eleições 2010

Em discurso feito durante a posse dos novos ministros nesta quarta-feira (31), o presidente Luiz Inácio Lula da Silva elogiou a gestão da agora ex-ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, que deixou o cargo para ser a candidata do PT à Presidência da República. Segundo Lula, Dilma deixará um "vazio" no Planalto. "(A saída de Dilma) é um prejuízo para o Brasil, mas ela é dentro de uma perspectiva de que voce seja mais do que chefe da Casa Civil, e a esperança é a motivação da sua saída", afirmou Lula. A secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, é a nova titular da pasta.

Um total de 10 ministros deixaram hoje seus cargos, com o objetivo de concorrerem a cargos públicos nas eleições de outubro. Em cerimônia realizada no Palácio do Itamaraty, Lula empossou seus substitutos. O presidente fez um discurso agradecendo pessoalmente a todos os ministros demissionários, além de fazer novas críticas à mídia. Lula reclamou do tratamento da imprensa sobre a sua recente visita ao Oriente Médio, quando não visitou o túmulo do fundador do sionismo, Theodor Herzl.

O presidente também desafiou seu sucessor a trabalhar mais do que ele durante o mandato. "Quem quiser dormir até as 10 (horas da manhã), e acha que tem que fazer relação com formador de opinião pública, vai ter que botar o pé no barro", afirmou. A frase foi um "recado" ao governador de São Paulo e candidato do PSDB à Presidência, José Serra, conhecido por seu hábito de ficar acordado até altas horas da madrugada.

Ministros substituídos

Além de Dilma Rousseff, substituída por Erenice Guerra, Reinhold Stephanes saiu do Ministério da Agricultura para concorrer a deputado federal pelo PMDB no Paraná. Em seu lugar, entrou o presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Wagner Rossi.

O sucessor do ministro das Comunicações, Hélio Costa, é o secretário-executivo do ministério, José Arthur Filardi. A saída de Costa confronta a do ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias. Ambos pretendem concorrer ao governo de Minas Gerais. Na pasta que pertencia a Patrus, fica Márcia Lopes, ex-secretária-executiva.

Do ministério da Igualdade Racial, Edson Santos vai se candidatar à Câmara dos Deputados pelo PT do Rio de Janeiro. Em seu lugar, toma posse o secretário-adjunto Eloi Ferreira de Araújo. Geddel Vieira Lima, da Integração Nacional, se candidatará ao governo da Bahia. O secretário-executivo da pasta, João Santana Filho, assume.

No Ministério do Meio Ambiente, Carlos Minc será sucedido pela secretária-executiva Izabella Teixeira. Minc tentará uma vaga na Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro. Edison Lobão sai do Ministério de Minas e Energia e toma posse o secretário-executivo Márcio Zimmerman. Lobão volta ao Senado.

Na Previdência Social, sai José Pimentel – que tentará vaga no Senado – e entra o secretário-executivo Carlos Eduardo Gabas. Já na pasta dos Transportes, Alfredo Nascimento dá lugar ao secretário-executivo Paulo Sérgio Passos. Nascimento tentará ser eleito governador de Amazonas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos