PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro reclama de "tanta oposição" e diz que vida "acabou" após eleição

O presidente com jovens venezuelanos que visitaram nesta tarde o Palácio do Planalto e fizeram uma apresentação musical - Reprodução/Youtube
O presidente com jovens venezuelanos que visitaram nesta tarde o Palácio do Planalto e fizeram uma apresentação musical Imagem: Reprodução/Youtube

Hanrrikson de Andrade

Do UOL, em Brasília

16/01/2020 16h38

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) declarou hoje que não é fácil governar com "tanta oposição" e, em tom de desabafo, disse que "sua vida praticamente acabou depois das eleições". Com voz chorosa e visivelmente emocionado, o mandatário afirmou: "Não queira estar no meu lugar. Sabia que ia ser difícil, mas temos aqui uma prova viva que devemos lutar pelos nossos filhos".

Ele fez referência a jovens venezuelanos que visitaram nesta tarde o Palácio do Planalto e fizeram uma apresentação musical. O evento não constou na agenda oficial do presidente, que posteriormente ofereceu um lanche para o grupo de crianças e adolescentes. Tudo foi transmitido ao vivo na página oficial de Bolsonaro no Facebook.

"Estou um pouco emocionado porque eu já fui garoto. Lá atrás muitos brasileiros evitaram que o Brasil por causa de um regime, porventura, volte. Temos que nos conscientizar", declarou ele, em referência aos governos petistas que o antecederam. Segundo Bolsonaro, a esquerda brasileira ajudou a eleger o ex-presidente venezuelano Hugo Chávez (morto em 2013) e seu sucessor, Nicolás Maduro.

A Venezuela atravessa uma grave crise social nos últimos anos, o que levou a um intenso fluxo migratório nas fronteiras brasileiras. A região que mais recebeu pessoas do país vizinho foi Pacaraima, em Roraima.

"Quase por um milagre o Brasil conseguiu mudar o seu governo. Não é fácil manter a linha que nós queremos manter com tanta oposição", comentou Bolsonaro. Na visão dele, "alguns reclamam o tempo todo" e mesmo brasileiros teoricamente simpáticos ao governo "querem que a gente mude o país de um ano para o outro".

"Tem que ter uma conscientização no Brasil. Minha vida acabou... [pausa emocionada]. Praticamente acabou depois das eleições. Não estou reclamando disso. Peço apenas que os brasileiros pensem no seu país."

Política