PUBLICIDADE
Topo

Política

Randolfe diz que vai acionar MPF contra Secom por publicação sobre Adnet

Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) - Foto: Lula Marques/Ag. PT
Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) Imagem: Foto: Lula Marques/Ag. PT

Do UOL, em São Paulo

05/09/2020 14h43

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou hoje que irá acionar o Ministério Público Federal e o Congresso Nacional contra a Secom (Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República) por uma publicação com a foto do humorista Marcelo Adnet no Twitter oficial do órgão.

Segundo o senador, a postagem em que a secretaria reage contra um vídeo de Adnet fere o princípio constitucional da impessoalidade. "Vocês estão usando o perfil oficial da Comunicação da Presidência da República para atacar um humorista!", declarou Rodrigues em seu Twitter.

Na última sexta, Adnet postou a paródia alusiva à campanha sobre "Heróis Brasileiros", lançada na quinta pelo governo e que tem o secretário da Cultura, Mario Frias, atuando na peça. Na manhã deste sábado (5), a Secom fez uma publicação no Twitter com um print do vídeo de Adnet e o acusa de "parodiar o bem e fazer pouco dos brasileiros".

Rodrigues compartilhou a publicação o tuíte e acusou a Secom de ferir de ferir a Constituição ao usar a imagem de Adnet.

Randolfe prometeu solicitar os gastos da Secom para entrar com uma representação no MPF por improbidade. "Além disso vamos requerer, no âmbito da CPMI das Fake News, informações ao Google e Facebook sobre a monetização em páginas de políticos e blogues de propaganda", completou o senador.

Frias também reagiu ao vídeo de Adnet. "[Age] como se fosse um ser do bem, quando na verdade não passa de uma criatura imunda, cujo o adjetivo que devidamente o qualifica não é outro senão o de crápula", escreveu em seu Twitter na noite de ontem (4).

O secretário atacou a vida pessoal do humorista da TV Globo, comentando sobre sua infidelidade no casamento com a ex-mulher Dani Calabresa: "Um Judas que não respeitou nem a própria esposa, traindo a pobre coitada em público por pura vaidade e falta de caráter".

Política