PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
15 dias

Marco Aurélio: 'Não houvesse negacionismo, teríamos 350 mil mortos?'

Do UOL, em São Paulo

12/04/2021 11h51Atualizada em 12/04/2021 13h49

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello disse que, caso não houvesse negacionismo, o Brasil não chegaria à marca de 350 mil mortos. A declaração foi dada hoje em entrevista ao colunista do UOL Kennedy Alencar.

"Não houvesse negacionismo, teríamos 350 mil mortos? Teríamos o recorde mundial 3.000 mortos por dia? Já morreu mais gente do que nos EUA proporcionalmente. Não teríamos", disse o decano, que irá se aposentar no dia 5 de julho deste ano.

O ministro reforçou que o Judiciário é inerte só atua mediante provocação. Diante disso, na visão de Marco Aurélio, se não houver "pontapé inicial" para determinar medidas restritivas mais amplas para conter a pandemia pelo Procurador-Geral da República, Augusto Aras, ou Humberto Martins, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), o Supremo não poderá atuar.

"Se houver, vamos atuar e ver se houve prática de crime comum ou de responsabilidade", declarou.

O ministro também alegou que Aras deve examinar os próprios atos e perceber que a passagem pela vida é finita, e que não há "espaço para arrependimento".

"Fazer o que deveria ter feito e não fez. Antes pecar por ato comissivo do que pecar por ato omissivo, que é inimaginável em se tratando de administração pública".

Política