Mitos e verdades

Informações sobre o álbums
  • editoria:
  • galeria:
  • link: http://noticias.uol.com.br/saude/album/2012/07/10/alergicos-sofrem-mais-com-o-frio-saiba-mitos-e-verdades-sobre-a-alergia.htm
  • totalImagens: 15
  • fotoInicial: 12
  • imagePath:
  • baixaResolucao: 0
  • ordem: ASC
  • legendaPos:
  • timestamp: 20120710153715
    • Saúde [11180]; Mitos e Verdades [61562]; Alergia [16546];
Fotos

O frio piora as alergias respiratórias? MITO: o frio em si não tem o poder de piorar as alergias. Mas alguns comportamentos decorrentes do frio, sim, como usar casacos e cobertores que estavam guardados há muito tempo sem lavar, deixar as janelas fechadas, concentrando os ácaros. "O alérgico também costuma ter uma síndrome chamada atopia, uma disfunção que faz pele e mucosas se ressentirem com a secura do ar", explica imunologista Eduardo Finger. A solução é abusar de hidratantes nesse época Guto Kuerten/Agência RBS Mais

Colocar roupa que estava guardada sob o sol previne crises alérgicas.VERDADE: o sol tem realmente o poder de matar os ácaros que se acumulam nas roupas guardadas dentro dos armários por longos períodos, mas a estratégia só funciona se for um dia inteiro, e de sol forte. "O que eu recomendo, por ser mais eficiente e prático, é lavar as roupas antes de usar", diz a alergista Ana Paula Moschione Thinkstock Mais

Edredon é melhor do que cobertor. VERDADE: a alergista Ana Paula Moschione recomenda que os cobertores sejam substituídos por edredons porque estes são feitos de material que retém menos poeira. Outra sugestão da médica para a casa de alérgicos é colocar os bichinhos de pelúcia uma noite por semana dentro do freezer, para matar os ácaros Divulgação Mais

A primavera é a pior estação para quem tem alergia respiratória. MITO: no Brasil, a primavera não é marcada por uma grande incidência de polinização, portanto a estação não costuma afetar os alérgicos. "Apenas em alguns lugares específicos da região Sul há uma polinização relevante. Esse fenômeno é característica da primavera na Europa", afirma a alergista Ana Paula Moschione Julian Stratenschulte/AFP Mais

Existe vacina para alergia. MITO: o que popularmente se chama de vacina é o tratamento de imunoterapia. "Trata-se de expor o paciente a quantidades cada vez maiores do que lhe causa alergia, dessa forma, tentar mudar a classe de anticorpos usada pelo corpo na defesa", explica o doutor em imunologia Eduardo Finger. O tratamento é demorado, podendo levar até três anos, e não cura definitivamente da alergia. "O mais comum é que os sintomas voltem aos poucos, com o passar dos anos", diz Finger Fred Chalub/Folhapress Mais

Existem raças de animais que são "antialérgicas". VERDADE: não se trata de mutação, ou engenharia genética, os únicos animais de fato seguros para quem tem alergia a pelos são peixes e tartarugas. Mas isso também não significa que todo alérgico está condenado a passar a vida longe dos gatos e cachorros. "Como alergia é algo muito pessoal, vai depender de como o paciente reage. E, de maneira geral, cães que soltam menos pelos provocam menos alergia", diz o imunologista Eduardo Finger Mark Ralston/AFP Mais

Crianças que convivem com bichos têm menos alergia na vida adulta. VERDADE: a chamada "hipótese da higiene" (tese que defende que se formos ''limpos'' demais temos mais chances de desenvolvermos alergias e doenças autimunes) está ganhando força no meio médico, com diversos estudos que a confirmam. "Quando, na infância, se tem menos contato com sujeira e bactérias, como as trazidas pelos animais, o sistema imunológico tende a ficar desequilibrado", diz doutor em imunologia Eduardo Finger Shutterstock Mais

Comer um alimento a que se tem alergia pode matar? VERDADE: a alergia alimentar pode se manifestar como uma leve coceira nos lábios indo até reações graves em órgãos essenciais. Os casos graves, no entanto, são raros, garante a alergista Ana Paula Moschione. "A maior incidência de alergia alimentar se dá entre as crianças de cinco a seis anos; cerca de 6% da população pediátrica tem", diz. A reação mais comum é a de urticária na pele, que se inicia em no máximo duas horas após a ingestão. Os alimentos que mais causam alergia são: leite, ovos, trigo, soja, amendoins e crustáceos Thinkstock Mais

Depois de adultas, as pessoas não desenvolvem novas alergias. MITO: "No início da puberdade é comum haver uma mudança de padrão nas alergias; cai a incidência de alergia alimentar e cresce a alergia a ácaros", diz o imunologista Eduardo Finger. Ainda assim, ninguém está livre de "ganhar" novos tipos, que podem aparecer a qualquer momento da vida, sem nenhuma razão aparente Getty Images Mais

Medicamentos antialérgicos dão sono. MITO: há uma classe de medicamentos antialérgicos, os anti-histamínicos de primeira geração, que atuam no cérebro provocando sonolência. Mas as drogas prescritas atualmente já não provocam esse efeito colateral, garante o imunologista Eduardo Finger. "Apenas 4% da população sente sono ao tomar esses medicamentos, mas é um grupo que vai apresentar o sintoma também com outras drogas", afirma Denis Pepin/Shutterstock Mais

Bombinhas para asma fazem mal ao coração. MITO: as substâncias usadas nas bombas contra a asma são similares à adrenalina e, portanto, elas aceleram um pouco o coração e elevam a taxa de açúcar no sangue. "Numa pessoa saudável, isso não acarreta nenhum problema. É como tomar um susto", diz imunologista Eduardo Finger. Elas, porém, devem ser evitadas por quem tem problemas renais, cardíacos e diabete Júlia Moraes/Folha Imagem - 20.01.2007 Mais

Alergia não tem cura. VERDADE: embora a maioria delas seja controlável com tratamento médico e hábitos adequados. "Existem bons métodos de controle, ou seja, o paciente vai apresentar menos sintomas. Mas a partir do momento que ele parar de se tratar, a alergia pode voltar", explica o imunologista Eduardo Finger Getty Images Mais

Aspirador de pó deve ser usado sempre na casa de alérgicos. MITO: a maioria dos aspiradores de pó apenas coloca os ácaros em suspensão, garante a alergista Ana Paula Moschione. Os únicos recomendados são os com filtro de água ou do tipo Hepa (sigla para High Efficiency Particulate Air), que devem ser trocados anualmente. A outra alternativa é lavar os tapetes e limpar a casa diariamente com um pano úmido Thinkstock Mais

Usar umidificadores de ar melhora a situação de quem tem rinite. MITO: embora o ar muito seco irrite as mucosas de quem sofre com rinite, os umidificadores colocam água demais no ambiente, deixando os objetos em volta molhados. "Bacia d'água e toalha molhada já ajudam. Os umidificadores só podem ser usados se ficarem afastados de paredes, tecidos e madeiras, para não criar fungos", diz a alergista Ana Paula Moschione Thinkstock Mais

Descongestionantes nasais viciam. MITO: "Esses medicamentos não causam dependência química. Eles passam sim uma grande sensação de bem-estar, pois a pessoa finalmente consegue respirar, o que dá vontade de usar o tempo todo", explica o imunologista Eduardo Finger. Se o paciente parar o uso de repente, o medicamento, pode sofrer uma reação rebote, que piora muito os sintomas. Mas é possível deixar de usar os sprays, contanto que seja aos poucos Thinkstock Mais

Frio piora alergias? Veja mitos e verdades

Mais álbuns de Ciência e Saúde x

Veja mais: FRIO, POEIRA E ESTRESSE DEFLAGRAM ASMA , ENTENDA AS ALERGIAS E INTOLERÂNCIAS ALIMENTARES , MITOS E VERDADES SOBRE FRIO

ÚLTIMOS ÁLBUNS DE UOL SAÚDE

UOL Cursos Online

Todos os cursos