PUBLICIDADE
Topo

Contra a zika, grávida deve passar repelente antes ou depois da maquiagem?

Reprodução/Rede D"Or São Luiz
Imagem: Reprodução/Rede D'Or São Luiz

Do UOL, em São Paulo

05/02/2016 13h05

A relação do vírus da zika com o recente aumento de casos de microcefalia tem gerado dúvidas nas mulheres, em especial nas gestantes. A grávida precisa passar o repelente antes da maquiagem? Ela pode usar qualquer produto?

O Ministério da Saúde lançou um protocolo de atendimento para mulheres em idade fértil e bebês com suspeita de microcefalia. O doutor Javier Miguelez, ginecologista e obstetra do Hospital e Maternidade São Luiz, respondeu algumas dúvidas mais comuns sobre como se proteger do vírus.

  • Fernando Bizerra Jr/EFE

    Qual é o repelente mais indicado para a gestante?

    O repelente mais utilizado é a base de "icaridina" (Exposis) devido ao maior intervalo de aplicação, que é de 10 horas. Os demais repelentes apresentam um intervalo de aplicação menor, dependendo do produto escolhido é importante repassá-lo a cada 6 horas ou a cada 2 horas.

  • Thinkstock

    É necessário tomar algum cuidado na aplicação do repelente?

    O repelente deve ser usado somente nas áreas expostas e sobre as roupas. Importante aplicá-lo sempre por último, ou seja, por cima do hidratante, filtro solar ou maquiagem

  • Shutterstock

    Como a gestante pode se proteger do vírus da zika?

    Eliminar os possíveis focos do mosquito e evitar viajar para as áreas endêmicas neste momento. Recomenda-se o uso de repelentes (permitidos para grávidas) e priorizar o uso de calças e blusas de manga comprida para diminuir as áreas expostas do corpo. Instalação de telas protetoras em janelas e portas e mosquiteiros sobre a cama também são alternativas para se proteger do mosquito

  • iStock

    Qual período da gestação é mais suscetível ao vírus?

    Ainda não existem estudos científicos que comprovem o período gestacional de maior incidência do vírus da zika. Os médicos acreditam que o primeiro trimestre é o que apresenta mais riscos de contaminação por vírus e casos de infecções congênitas para o bebê. É neste período que o bebê está se formando e mais propenso aos agentes que causam má-formação fetal, como radiação e alguns medicamentos.

  • Getty Images

    De que forma a microcefalia é diagnosticada na ultrassonografia?

    A microcefalia é uma má-formação cerebral que faz com bebês nasçam com a circunferência cerebral menor do que o esperado, geralmente inferior a 33 cm. O exame permite identificar esta medida e se está ou não de acordo com o período gestacional. "A microcefalia também está associada a casos de má-formação cerebral grave, ou seja, calcificações e dilatações importantes no cérebro, que também podem ser diagnosticados no ultrassom pré-natal", diz Dr. Javier Miguelez

  • Leandro Moraes/UOL

    A microcefalia levou as gestantes a repetir ultrassons. Isso é necessário?

    A microcefalia pode ser diagnosticada durante a gestação pelo ultrassom de rotina, por isso algumas grávidas estão repetindo o exame. Recomenda-se sempre consultar o ginecologista e obstetra e avaliar em conjunto o melhor procedimento.

  • Thinkstock

    O exame de ultrassom traz algum risco para o bebê?

    O ultrassom não é prejudicial para a saúde da mãe e do bebê, mesmo que realizado várias vezes