Topo

Morte da macaco fecha o Parque do Carmo, na zona leste de SP

Reinaldo Canato/UOL
Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Fabiana Cambricoli

Em São Paulo

2018-02-22T09:21:00

22/02/2018 09h21

A Prefeitura de São Paulo decidiu fechar, a partir desta quinta-feira, 22, o Parque do Carmo, na zona leste da capital, após confirmar o diagnóstico de febre amarela em um macaco encontrado morto no local. A administração municipal também passou a recomendar que paulistanos deixem de frequentar o Parque Linear Rio Verde, na mesma região. Como não há delimitação física nesse espaço, não há como interditá-lo.

Com a notícia, a Secretaria Municipal da Saúde incluiu o distrito de Aricanduva na campanha de vacinação em curso desde o dia 25 de janeiro. A imunização nos postos de saúde do bairro começará amanhã.

Assim como já ocorre em outros distritos, a vacinação será feita mediante apresentação de senha, entregue em casa aos paulistanos atendidos pelas equipes de Estratégias de Saúde da família (ESF) ou retirada na recepção das unidades para os pacientes que não são atendidos dentro da ESF. A distribuição de senhas nas residências será iniciada na tarde de hoje. A expectativa é de vacinar 89 mil moradores do bairro.

Segundo a secretaria, quatro distritos localizados no entorno do Parque do Carmo (José Bonifácio, Cidade Líder, Iguatemi e São Mateus) já realizavam campanha de vacinação desde o dia 25 de janeiro.

Outros 27 parques municipais já foram fechados por risco de transmissão da doença. As primeiras interdições, na zona norte, ocorreram em outubro do ano passado, quando o Horto Florestal, de administração estadual, confirmou a morte de um macaco pela doença. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.