PUBLICIDADE
Topo

Alimentação saudável aumenta a fertilidade de casais, defendem especialistas

Para quem deseja engravidar ou faz tratamento, uma alimentação adequada vai maximizar os resultados - Thinkstock
Para quem deseja engravidar ou faz tratamento, uma alimentação adequada vai maximizar os resultados Imagem: Thinkstock

Luciana Alvarez

Do UOL, em São Paulo

08/11/2012 07h00

Dificuldades para conseguir engravidar têm levado cada vez mais casais aos consultórios especializados em fertilidade - e os tratamentos envolvem um investimento considerável. A boa notícia é que mudanças simples no cardápio podem aumentar as chances de uma gravidez. É o que mostra o livro "Fertilidade e Alimentação" (Ed. LaVidapress), do médico Arnaldo Cambiaghi e da nutricionista Débora Rosa, lançado nesta quinta-feira (8), em São Paulo.

“Para quem deseja engravidar e até já está fazendo tratamento de fertilidade, uma alimentação adequada vai maximizar os resultados”, diz Cambiaghi, especialista em medicina reprodutiva do Instituto Paulista de Ginecologia e Obstetrícia (IPGO).

Para tanto, é preciso conhecer um pouco sobre os alimentos que podem ajudar e os que atrapalham a fertilidade. Veja abaixo álbum com alguns exemplos de itens que colaboram:

Uma das principais recomendações dos autores do livro é que homens e mulheres se mantenham dentro do peso ideal. “Não dá para dizer que obesos não vão conseguir engravidar, mas as estatísticas mostraram que homens e mulheres acima do peso têm mais dificuldade”, explica o médico.

Outra sugestão do livro para todo mundo é evitar produtos industrializados, dando preferência sempre a alimentos frescos e orgânicos. Isso porque agrotóxicos e conservantes podem atuar negativamente sobre o sistema hormonal masculino e feminino.

Segundo Cambiaghi, o aumento dos casos de infertilidade visto atualmente se deve a três fatores, mas o principal deles é que os casais vem adiando o momento de se ter filho. “Mas até o envelhecimento ovariano pode ser combatido, com vitamina D, por exemplo”, diz. “Entretanto, vemos cada vez mais casais jovens também com problemas. Aí entra a interferência dos fatores ambientais, entre eles a alimentação”, completa.

Também contribui para a alta procura nas clínicas de fertilização, acredita o médico, o fato de o assunto ter deixado de ser tabu; hoje, quem tem dificuldade em engravidar procura ajuda sem constrangimento.    

Os alimentos corretos podem até mesmo ajudar a combater problemas como síndrome do ovário policístico e endometriose. Neste caso, a mudança na dieta tem apresentado altas taxas de sucesso, já que a endometriose é uma doença estrogênio-dependente – e a produção hormonal pode ser controlada com ajustes no padrão alimentar.

Conseguir adequar a dieta para aumentar a fertilidade, no entanto, exige bastante organização. “Se um padrão alimentar está trazendo problemas para o equilíbrio do corpo, é necessário alterar a rotina, a chamada reeducação alimentar. Não se aprende uma nova forma de comer sem disciplina e organização”, afirma a nutricionista Débora Rosa.

No livro, há algumas sugestões de cardápios e tabelas para facilitar os casais em sua nova rotina de refeições.  O trabalho vale a pena, garante Rosa: “Cuidar da alimentação é muito mais barato do que comprar remédios mais tarde, além de muito mais prazeroso”.

Veja abaixo, alimentos e hábitos que são inimigos da fertilidade: