Sua casa é um ambiente propício para alergias? Faça o teste e descubra

Chris Bueno

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images

    Troque de travesseiros: uma pesquisa realizada pela Unicamp em 2003 demonstrou que após seis ou oito anos de uso, 10% do peso de um travesseiro se deve à quantidade de ácaros e seus detritos

    Troque de travesseiros: uma pesquisa realizada pela Unicamp em 2003 demonstrou que após seis ou oito anos de uso, 10% do peso de um travesseiro se deve à quantidade de ácaros e seus detritos

Eles estão em toda parte: no travesseiro, no colchão, na almofada do sofá, nas cortinas e até mesmo no armário. Apesar de serem tão pequenos que não é possível vê-los a olho nu, podem causar muito incômodo – especialmente para quem tem alergia respiratória ou rinite. Por isso é importante manter sua casa livre dos ácaros.

Existem mais de 30 mil espécies de ácaros, mas os que causam alergias são os domiciliares – ou seja, aqueles que moram dentro de nossas casas. "No Brasil, o principal alérgeno é o ácaro da poeira domiciliar, responsável por cerca de 80% das alergias respiratórias", aponta Fábio Morato Castro, professor de Imunologia Clínica e Alergia da USP (Universidade de São Paulo) e presidente da Associação Brasileira de Alergia e Imunopatologia (Asbai).

Poeira, escamas de pele e restos de comida são os alimentos preferidos desses ácaros. Eles também adoram ambientes quentes, úmidos e escuros. Por isso almofadas, travesseiros, mantas de lã, tapetes e animais de pelúcia são esconderijos perfeitos para o bichinho se abrigar e se reproduzir. No entanto, seu lugar preferido é o colchão.

O calor e a umidade de nosso corpo, a descamação natural da pele, lençóis e colchas que mantêm o escurinho e a umidade que se mantêm mesmo durante o dia propiciam as condições de que necessitam para se desenvolverem. "Os ácaros vivem no escuro e precisam de umidade, temperatura e substâncias orgânicas para se alimentarem", diz Castro.


Em geral, o ácaro fica retido entre as fibras do colchão, não em sua superfície. E um colchão pode abrigar mais de 200 mil ácaros e seus detritos (fezes e ácaros mortos) – número que aumenta de acordo com seu tempo de uso. Quando a pessoa se senta ou se deita na cama, é como se pulverizasse essas substâncias para o ar, que voltam a cair e são inaladas.

O mesmo acontece com o travesseiro: uma pesquisa realizada pela Unicamp em 2003 demonstrou que, após seis ou oito anos de uso, 10% do peso de um travesseiro se deve à quantidade de ácaros e seus detritos.

Alergia

"É importante ressaltar que a principal parte dos ácaros que causa alergia são suas fezes. Elas contêm enzimas digestivas que, quando inaladas, causam ataque à mucosa da pessoa", explica o médico alergista Celso Henrique de Oliveira, professor do Departamento de Parasitologia do Instituto de Biologia da Unicamp. Os restos dos ácaros mortos também são altamente alergênicos.

O contato com as fezes e os ácaros mortos faz com que muitas pessoas tenham reação alérgica. "Indivíduos alérgicos desenvolvem um tipo de defesa diferente a essas substâncias, o que causa as crises de alergia. Assim, alergia é uma resposta da defesa exagerada. O indivíduo alérgico teria, portanto, mais defesa e não uma defesa menor, como geralmente se pensa", diz Oliveira.

O resultado, quem é alérgico conhece bem: espirros, coceira nas mãos ou no rosto, nariz escorrendo ou entupido, sensação de peito fechado à noite e até mesmo asma. Além disso, os ácaros podem causar dermatites, faringite, rinite e até conjuntivite.

Guerra contra os ácaros

O ideal para se evitar uma crise alérgica provocada pelos ácaros é eliminar todos de sua casa. Mas isso não é nada fácil. "Isso é praticamente impossível. Mas dá para deixar essa infestação em um nível baixo o suficiente para a pessoa não ter mais crises de alergia", afirma Oliveira.

Para fazer isso, é preciso manter a casa sempre limpa. Na correria do dia a dia, é difícil conseguir tempo para fazer uma limpeza pesada que remova as sujeiras mais profundas. No entanto, para se livrar dos ácaros, é preciso realizar uma limpeza diária, mesmo que seja rápida, e uma mais pesada pelo menos uma vez por semana.

Além disso, é preciso deixar a casa bem arejada, para evitar a umidade que favorece a proliferação de ácaros e de outros microrganismos. "A ideia é o controle ambiental, com a limpeza frequente do ambiente. Nós vivemos cerca de 92% de nossas vidas dentro de um ambiente fechado, sendo 60% dentro de nossas casas", aponta Castro.

Além disso, é preciso cuidado especial com os lugares preferidos dos ácaros. Colchões, travesseiros e almofadas devem ter capas impermeáveis, para evitar que os ácaros penetrem em suas fibras. E também devem ser trocados periodicamente: "O travesseiro e o colchão não devem ter mais de cinco anos", recomenda Oliveira. "Essa é a melhor coisa a se fazer no dentro de casa para se evitar os ácaros da poeira domiciliar", enfatiza.

Sofás e poltronas também podem ser ótimos esconderijos para ácaros. Para evitar, opte por móveis lisos e de couro, que acumulam menos poeira e são mais fáceis de limpar. E eles devem ser higienizados periodicamente – o que pode ser feito com um aspirador de pó.

Aliás, prefira sempre utilizar o aspirador à vassoura ou ao espanador, que apenas espalham a poeira. Os aspiradores que possuem filtro Hepa (High Efficiency Particulate Air) são os melhores, pois retém 99,9% das impurezas do ar e conseguem filtrar os ácaros com maior capacidade.

A cortina também pode acumular muita poeira, por isso deve ser lavada mensalmente. Quem não tem muito tempo, ou tem muita alergia, deve optar pelas persianas, mais fáceis de limpar. O mesmo acontece com os bichinhos de pelúcia (outro ótimo ambiente para os ácaros proliferarem). É preciso lavá-los e expô-los ao sol com frequência par evitar que acumulem ácaros.

As toalhas devem ser trocadas com frequência (ao menos uma vez por semana), lavadas e secas ao sol. Isso vale especialmente para as toalhas de rosto, que permanecem no banheiro por mais tempo.

Ventilador ou ar-condicionado?

O guarda-roupa é outro local que pode gerar um grande acúmulo de poeira e ácaros. Como o inverno na maior parte do Brasil não é rigoroso nem longo, roupas de frio e cobertores passam muito tempo dentro do armário, afastados de locais arejados, acumulando poeira, mofo e ácaros. Por isso é importante manter o guarda-roupa sempre bem arejado e organizado.

Se por um lado nosso inverno não é rigoroso, nosso verão costuma ser. Por isso é muito comum o uso de ventilador e ar-condicionado. Apesar do segundo ter sido considerado por muito tempo um dos grandes inimigos das alergias respiratórias, neste caso ele é melhor do que o ventilador. Isso porque o ventilador espalha mais poeira, enquanto o ar-condicionado resfria e desumidifica o ar, evitando os ácaros – que não gostam de ar seco e frio. O segredo é manter o aparelho sempre limpo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos