PUBLICIDADE
Topo

Lactobacilos podem melhorar a digestão e acalmar os bebês, segundo estudo

Nicholas Bakalar

The New York Times

28/01/2014 19h57

Um novo teste clínico sugere que uma dose diária de probiótico pode diminuir os transtornos digestivos de bebês.

Pesquisadores italianos dividiram aleatoriamente 468 bebês com menos de uma semana de vida em dois grupos. Um grupo recebeu uma dose diária via oral de Lactobacillus reuteri e outro recebeu placebo. Os pais registraram a frequência diária de evacuações e regurgitos, bem como a quantidade de tempo em que os bebês choraram sem parar.

O tempo de choro dos bebês que tomaram o probiótico diminuiu de modo significativo e a frequência de ocorrência de evacuações aumentou em comparação com os que tomaram placebo um mês após o início do teste. E frequência de ocorrência de regurgitos também diminuiu três meses depois.

O número de atendimentos em prontos-socorros e a quantidade de medicamentos administrados para problemas de estômago foram bem menores entre os recém-nascidos que tomaram probiótico. Além disso, os pais dessas crianças perderam menos tempo de serviço e a administração não gerou efeitos colaterais ou adversos. Os resultados foram ajustados para levar em conta as diferenças entre o aleitamento materno e por meio de mamadeira e entre o parto natural e a cesariana, bem como outros fatores.

Os lactobacilos estão presentes nos seres humanos de maneira natural e a médica Flavia Indrio, principal autora do estudo e especialista em Gastroenterologia Pediátrica da Universidade de Bari, na Itália, afirmou que diversas cepas estão disponíveis na forma de suplementos. Contudo, a L. reuteri DSM 1793, cepa usada nesse teste, foi a única a passar por testes clínicos, afirmou.

"O probiótico precisa ser fornecido na dose correta. Eu não recomendo que ele seja administrado sem que um pediatra seja consultado", afirmou.