PUBLICIDADE
Topo

Mais de 21% dos jovens têm sintomas de depressão; 5% tentaram suicídio

Cármen Guaresemin

Do UOL, em São Paulo

26/03/2014 12h19

Mais de 21% dos brasileiros de 14 a 25 anos têm sintomas indicativos de depressão. Entre as mulheres, a proporção é ainda maior e passa de 28%, segundo dados do 2º Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (Lenad), divulgado nesta quarta-feira (26) pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Os pesquisadores do Lenad avaliaram os indicadores do transtorno por meio de uma ferramenta de diagnóstico validada no país, a escala CES-D. Eles alertam, no entanto, que a diferença de gêneros pode se dar simplesmente porque as mulheres tendem a relatar mais seus sintomas e procurar ajuda. 

$escape.getHash()uolbr_quizEmbed('http://noticias.uol.com.br/saude/quiz/2012/06/13/descubra-se-voce-esta-deprimido-ou-apenas-triste.htm')

Suicídio

Na população de adolescentes e jovens adultos, quase 1 em cada dez já pensou, em algum momento, em tirar a própria vida – índice que foi semelhante entre os jovens dos dois sexos; 5% dos jovens declararam já terem feito alguma tentativa de suicídio.

A OMS prevê que até o ano de 2020 a depressão passe a ser a segunda maior causa de incapacidade e perda de qualidade de vida na população mundial. 

"Este tipo de dado causa um pouco de espanto, pois se pensarmos na faixa etária, diríamos que estão na chamada 'flor da idade'. E, novamente, as meninas são a maioria. Porém, é bom lembrarmos que elas costumam relatar mais facilmente seus sentimentos e opiniões que os garotos", salienta a psicóloga e doutora em psiquiatria Ilana Pinsky, uma das responsáveis pela pesquisa.

Suicídio é a 3ª causa de morte entre jovens no Brasil

Saúde geral

Em relação à saúde como um todo, a maioria dos jovens (89%) relata estar satisfeita. Os problemas mais relatados pelos entrevistados foram enxaqueca (16%), doença infecciosa (10,9%), bronquite/asma (9,5%), problemas no fígado (1,2%) e DSTs (0,3%).

Entre os jovens que participaram do levantamento, apenas 12% há tinham doado sangue ou feito exame para diagnosticar o HIV. Apenas 0,1% deles declarou ser portador do vírus.

O levantamento também mostrou que mais de um terço das jovens (35,6%) se considera acima do peso ideal. Entre os homens, o percentual é de quase 21%. Apesar da preocupação com o peso, 69% das jovens e 44% dos rapazes entrevistaram não praticam nenhuma atividade física leve. Em relação a exercícios mais pesados, as proporções são de 86% e 72%, respectivamente. 

O Lenad contou com 4.600 entrevistados com 14 anos ou mais de 149 municípios brasileiros. 

Notícias