Topo

Com estações móveis e intervenções, campanha incentiva doação de sangue

O Ônibus do Carinho funciona como uma estação móvel para coleta de sangue - Divulgação
O Ônibus do Carinho funciona como uma estação móvel para coleta de sangue Imagem: Divulgação

Do UOL

Em São Paulo

16/04/2014 13h04Atualizada em 17/04/2014 16h18

Uma campanha feita em parceria com hemocentros das 12 cidades-sede da Copa do Mundo prevista para ocorrer até o dia 24 de maio tem o objetivo de estimular a doação de sangue até o início do evento esportivo. 

A ação é promovida pela Johnson & Johnson, patrocinadora oficial da área de cuidados com a saúde da Copa. A intenção, segundo a empresa, é conseguir 20 mil doações, que permitem salvar 80 mil vidas.

As doações podem ser feitas nos hemocentros parceiros e no Ônibus do Carinho, que percorrerá as cidades funcionando como uma estação móvel para coleta de sangue. 

A campanha contou com o artista plástico Eduardo Srur para criar obras de arte, por meio de intervenções urbanas, que alertam para os baixos índices de doação de sangue no país. Srur criou bolsas gigantes, que simulam as utilizadas durante a coleta, que foram espalhadas pelas cidades-sede da competição.

Ao doar, cada cidadão receberá um coração de vinil para ajudar no bombeamento de sangue durante o procedimento. 

No Brasil, só 1,9% da população doa sangue, quando a Organização Mundial da Saúde recomenda que 3,5% da população de um país sejam doadores para manter os níveis de estoque suficientes. O número de doações tende a cair durante o período de férias ou na ocorrência de grandes eventos como a Copa, por isso a preocupação com os estoques.

Mais Notícias