Tem medo de dentista? Hipnose e acupuntura podem te ajudar

Thamires Andrade

Do UOL, em São Paulo

  • Débora Sampaio Lapa

    Gisele Kaussinis recebe aplicação de acupuntura do cirurgião-dentista Helio Sampaio Filho

    Gisele Kaussinis recebe aplicação de acupuntura do cirurgião-dentista Helio Sampaio Filho

Barulho do motor e as agulhas usadas durante o tratamento são alguns dos motivos que mais causam medo na hora de entrar no consultório de um dentista. E o pavor de fazer a consulta para verificar a saúde bucal não é só no Brasil. Segundo dados da Sociedade Americana de Odontologia, três em cada 10 adultos têm medo de ir ao dentista. No entanto, o que poucos pacientes sabem é que existem técnicas alternativas, como acupuntura e hipnose, capazes de diminuir a ansiedade e controlar o estresse para tornar a consulta mais tranquila.
 
A professora e pedagoga Gisele Prestes Kaussinis, 50, confessa que tinha um pouco de medo de ir ao dentista devido ao barulho dos procedimentos que são feitos na consulta, além disso, ela também sentia ânsia na hora de colocar algodão e gase na boca. Foi com a acupuntura -- técnica milenar da Medicina Tradicional Chinesa -- aliada ao tratamento dentário que ela superou o trauma há 10 anos.
 
"Vi reportagens sobre o tema e procurei um profissional de confiança. Virei fã de carteirinha, pois além de ajudar a controlar a ansiedade, também traz outros benefícios para o corpo. Tenho síndrome do cólon irritável, então meu dentista faz o tratamento com as agulhas para regular esse problema, eliminar o medo e relaxar", conta Kaussinis, que afirma que as agulhas não causam nenhum tipo de dor e/ou incômodo.
 
Para o presidente da Câmara Técnica da área de acupuntura do Crosp (Conselho Regional de Odontologia de São Paulo), o cirurgião-dentista Helio Sampaio Filho, a acupuntura visa o equilíbrio geral do organismo do indivíduo. "As agulhas são colocadas em alguns pontos espalhados pelo corpo todo, dentro dos meridianos, que consistem em vias por onde circula a energia. Dentro desses meridianos, existem alguns pontos que quando estimulados por agulhas, são mais apropriados para relaxar, melhorar a questão da ansiedade e do medo também", afirma.
 
A técnica pode ser feita na própria cadeira do dentista -- ainda que alguns destinem uma sala apenas para isso -- e a duração da sessão varia entre 30 e 60 minutos de acordo com o caso de cada paciente. Alguns especialistas também procuram fazer algumas sessões antes mesmo de começar o tratamento odontológico. "Quando essa questão do medo e ansiedade é muito forte, o paciente pode fazer de três até cinco sessões de acupuntura antes de iniciar o tratamento até que ele se sinta mais tranquilo e confiante", afirma Filho.
 
Sem contraindicações, a acupuntura também é indicada para outros casos além do medo de ir ao dentista, dentre eles: alergia a anestesia, disfunções temporomandibulares, bruxismo, paralisia facial, nevralgia do trigêmeo (dor aguda causada por uma inflamação no nervo da face), aftas, reflexo de regurgitação, náusea e no tratamento de pacientes com doenças mentais.
 
"Pacientes com paralisia cerebral, por exemplo, têm muitos movimentos involuntários, o que torna o tratamento odontológico mais difícil. Com a acupuntura, eles ficam tão calmos que às vezes não é preciso colocar faixas de contenção durante o tratamento", aponta Maria Cristina Borsatto, professora-titular de Odontopediatria e de Acupuntura da Faculdade de Odontologia da USP de Ribeirão Preto.

Hipnose

Uma outra técnica que pode contribuir para quem tem medo de ir ao dentista é a hipnose. Segundo o cirurgião-bucomaxilofacial Claudio Gargione, assessor da presidência da ABCD (Associação Brasileira de Cirurgiões-Dentistas) e presidente da Câmara Técnica de Hipnose do Crosp, a técnica mexe com o sensitivo da pessoa e faz com que ela entre em um "transe" que a deixa mais relaxada.
 
"Se o paciente tem medo do barulho do motor, pergunto qual ruído que ele gostaria de ouvir no lugar. Dou algumas sugestões, como cascata de água e hipnotizo dando esse comando. Na hora que piso para ativar o motor, a pessoa não escuta o barulho da turbina, mas sim o da água e isso a deixa mais calma e tranquila", afirma Gargione.
 
O mesmo acontece com quem tem medo de agulha. "Com a hipnose é possível apagar a imagem da agulha. Você passa o objeto na frente do nariz do paciente e ele não enxerga nada e não sente a penetração. Para ele, não existe a agulha ali", diz o cirurgião-bucomaxilofacial.
 
Foi o medo de anestesia e injeção que levou a professora de Educação Física Mônica Bitti, 35, a procurar o tratamento odontológico aliado com a hipnose há dois anos. "Com a hipnose você acaba não vendo o procedimento, fica com um pouco de sono, mais relaxada e tranquila. Você escuta os comandos que o dentista dá, mas sempre a voz está meio longe, além disso não sinto nenhum tipo de dor durante o tratamento", afirma.
 
Um dos principais pontos positivos da técnica, segundo Gargione, é substituir a anestesia tradicional, especialmente para os pacientes com alergia aos anestésicos usados nos tratamentos odontológicos.
 
"O dentista vai dando comando para dar uma anestesia local sem medicamento e a gengiva fica esbranquiçada, a circulação de sangue para no local, então é possível arrancar um dente sem nenhum sangramento, dar o ponto no local sem se preocupar com a salivação, pois também conseguimos controlar isso com a técnica. É trabalhoso, mas é possível", diz o presidente da Câmara Técnica de Hipnose do Crosp.

Laser

O avanço da tecnologia também promete melhorar a vida de quem tem pavor de ir ao dentista. Uma delas é o laser que tem sido estudado para ser utilizado na remoção de cáries. "Atualmente, para remover as cáries é preciso utilizar a alta rotação, que faz muito barulho -- um dos fatores que causa medo de ir ao dentista, mas estudos comprovam que o laser tem sido eficaz neste procedimento", diz a professora-titular de Odontopediatria e de Acupuntura da Faculdade de Odontologia da USP de Ribeirão Preto.
 
Para Borsatto, o principal benefício deste tratamento é que o dentista não precisa encostar no dente, não é necessário pressionar o local, aplicar anestesia e o paciente não sente dor. "No entanto, os aparelhos que usam essa tecnologia ainda são muito caros, portanto a tendência é que o uso dessa técnica fique mais popular conforme o material ficar mais barato".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos