Precisamos beber dois litros de água por dia? Estudo nega tese

Do UOL, em São Paulo

  • Thinkstock

    Quantidade de água que deve beber por dia depende só da sua sede

    Quantidade de água que deve beber por dia depende só da sua sede

Quem nunca ouviu recomendações de que o ser humano precisa tomar dois litros de água por dia? Um estudo publicado em agosto na revista PNAS (Proceedings of the National Academy of Sciences), contudo, contesta essa tese.

  • 49707
  • true
  • http://noticias.uol.com.br/enquetes/2016/10/19/voce-costuma-beber-dois-litros-de-agua-por-dia.js

A pesquisa foi feita em parceria: o cientista Michael Farrell, da Monash University, supervisionou o trabalho de Pascal Saker, estudante de PhD da Universidade de Melbourne, na Austrália. Ambos identificaram que uma inibição de engolir é ativada pelo cérebro quando excesso de água é consumido.

Esta inibição ajuda a manter bem calibrados os volumes de água no corpo humano. Tal mecanismo, revelado pela primeira vez, regula a quantidade de fluidos que tomamos e evita que tomemos líquidos em excesso, que potencialmente poderia causar uma intoxicação por água.

Se nós simplesmente fizermos o que o nosso corpo nos pede, provavelmente faremos da maneira certa. Apenas beba de acordo com a sede em vez de programação elaborada"  Michael Farrell, um dos autores do estudo

A pesquisa foi baseada em um estudo anterior e pediu para que os participantes avaliassem a quantidade de esforço necessário para engolir água sob duas condições. Em uma, após um exercício, quando estavam com sede. Já em outra circunstância eles eram persuadidos a beber uma quantidade excessiva de água.

Os resultados apontaram para um aumento de três vezes no esforço na situação que envolvia o excesso de líquido.

"Pela primeira vez achamos o esforço de engolir após beber excesso de água, o que significa que eles tinham que superar algum tipo de resistência. Isto é compatível com a nossa noção de que o reflexo de engolir é inibido a partir do momento que a água é tomada", diz Farrell.

Como auxílio, Farrell utilizou ressonância em várias partes do cérebro com foco apenas no breve período antes de o indivíduo engolir. As imagens mostraram uma atividade muito maior do córtex frontal quando os participantes tentavam engolir com mais esforço.

Beber água em excesso coloca o corpo em perigo. A pessoa pode sofrer de intoxicação que causa hiponatremia, que é quando os rins não conseguem administrar o líquido e os níveis de sódio são reduzidos no sangue. Os sintomas incluem fadiga, náusea, vômito e confusão mental, podendo culminar em convulsões e morte.

É claro que, apesar do estudo, beber água segue de vital importância – Farrell alerta até que idosos costumam beber menos do que deviam.

Passo a passo: aprenda a montar um coletor de água de chuva

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos