Volta para casa. Gêmeos ligados pela cabeça superam quase 1 ano no hospital

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/Facebook

    Anias e Jadon McDonald venceram batalha de quase um ano e voltaram para casa

    Anias e Jadon McDonald venceram batalha de quase um ano e voltaram para casa

Depois de serem submetidos a diversas cirurgias desde o último mês de outubro e passarem quase um ano fazendo fisioterapia e se recuperando no hospital, os gêmeos Anias e Jadon McDonald, que nasceram ligados pela cabeça - caso visto em um a cada 2,5 milhões de nascimentos - puderam, enfim, ir para casa com os pais na última sexta-feira (1).

O desfecho coloca ponto final em uma batalha de mais de nove meses, enfrentada pelos gêmeos e pelos pais, Nicole e Christian McDonald. O casal acompanhou a toda a luta dos filhos, principalmente durante a cirurgia de 27 horas para que pudessem ser separados. O procedimento foi realizado pelos médicos no Hospital Infantil Blythedale, que fica na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Reprodução/Facebook
Gêmeos Anias e Jadon foram submetidos a diversas cirurgias desde outubro de 2016

"Não consigo nem acreditar que finalmente poderemos ser uma família e que todos estão bem, separados e prontos para começar a vida", afirmou Nicole, em entrevista para a "CNN". Agora, ela pretende pensar na festa de aniversário dos gêmeos, que farão dois anos no próximo dia 9.

A aventura dos irmãos começou quando eles tinham apenas 13 meses de vida e foram submetidos à complicada cirurgia que os separou. E, como eram ligados pela cabeça, cada um teve dificuldades próprias para superar.

Segundo os médicos que realizaram o procedimento, Jadon era o 'dominante' da relação. Foi ele quem teve um maior desenvolvimento enquanto ainda estava unido ao irmão. Em algumas oportunidades, foi o responsável por manter Anias vivo.

Separados, eles seguem fazendo fisioterapia, para que possam realizar todos os movimentos normais de uma criança de 2 anos. Por não ter sido o 'dominante', Anias é quem tem sido alvo de maior atenção por parte das fisioterapeutas, mas nada que desencoraje a mãe.

"Apesar de ele ainda precisar de ajuda com a alimentação e a respiração, ele tem conseguido fazer tudo o que Jadon faz, o que é muito encorajador para todos nós. A verdade é que ele só precisa de um pouco mais de tempo", afirmou.

E a análise positiva de Nicole é acompanhada pelos profissionais que cuidaram das crianças. Maureen Carroll, fisioterapeuta do hospital, afirmou que Anias tem apresentado uma melhora impressionante nos últimos nove meses.

"No início, ele tinha muito medo das pessoas e não conseguia fazer muita coisa. Hoje, ele quer interagir com o mundo. É maravilhoso ver o progresso que tem tido. Ele é uma criança espetacular", afirmou ela.

Já Mara Abrams, a responsável por acompanhar Jadon, disse que ver a dupla deixando o hospital foi um momento muito prazeroso para ela, por saber que ajudou a família a ficar completa novamente: "É o primeiro passo de uma vida maravilhosa, e que está apenas começando".

Em 2015, gêmeos siameses foram separados em São Paulo

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos