Topo

Japão pode oferecer medicamento sem aprovação para ebola

2014-08-25T11:20:10

25/08/2014 11h20

O Japão gostaria de oferecer um medicamento para ajudar a tratar o letal vírus do ebola antes que a Organização Mundial da Saúde (OMS) tome uma decisão oficial sobre seu uso, disse o porta-voz do alto escalão do governo do país nesta segunda-feira (25).

O secretário-chefe do Gabinete, Yoshihide Suga, disse em coletiva de imprensa que o Japão foi questionado por alguns países sobre a droga para influenza favipiravir, ou T-705, como é conhecida no código de desenvolvimento.

"Recebi informações de que profissionais de medicina podem fazer uma solicitação pela T-705 em uma emergência mesmo antes de uma decisão (sobre aprovação) pela OMS. Nesse caso, gostaríamos de responder sob certos critérios", disse ele.

A japonesa Fujifilm Holdings e a parceira norte-americana MediVector estão em conversas com a Administração de Alimentos e Drogas (FDA, na sigla em inglês) dos Estados Unidos para o envio de requerimento para ampliar o uso do favipiravir como tratamento para o ebola.

A epidemia do ebola no oeste da África já matou mais de mil pessoas e levou a OMS a declarar uma emergência internacional de saúde.

(Por Kaori Kaneko e Tomo Uetake)

Saiba mais sobre ebola

  • O que é o ebola?

    A doença é causada pelo vírus ebola e, no surto atual, já matou quase a metade dos pacientes diagnosticados com a doença. Tem sintomas como febre, vômito, diarreia e hemorragia.

  • Como se contrai o vírus?

    O ebola é transmitido pelo contato direto com sangue e fluídos corporais (suor, urina, fezes e sêmen) de pessoas contaminadas e de tecidos de animais infectados.

  • Quais países têm mais casos de ebola?

    Guiné, Libéria e Serra Leoa vivem surtos de ebola. Na Nigéria houve casos da doença, mas o vírus deixou de ser ameaça no país. EUA e alguns países europeus resgataram compatriotas infectados para tratamento.

  • Quem tem mais risco de contrair a doença?

    Parentes dos pacientes e os profissionais de saúde que tratam os pacientes com ebola são os indivíduos em maior situação de risco. Mas, qualquer pessoa que se aproxime de infectados ou de seus corpos sem vida se coloca em risco.

  • O ebola tem cura?

    Não há remédio que cure o ebola propriamente. Existem apenas medicamentos e vacinas experimentais sendo testadas no Canadá, nos Estados Unidos e na África, que surtiram o efeito desejado, isto é, zeraram a carga viral dos infectados. Quem sobreviveu ao tratamento continuará sendo monitorado por um tempo.

Mais sobre o ebola

Mais Ciência e Saúde