Topo

Tecnologia

Negócios


China nega acusações da Noruega contra Huawei por suposta espionagem

David Ryder/Reuters
Chineses apoiam a Huawei em um momento em que vários países levantam suspeitas sobre a capacidade da China usar a empresa para espionagem Imagem: David Ryder/Reuters

2019-02-06T12:09:46

06/02/2019 12h09

A China negou nesta terça-feira (5) as acusações da Noruega contra a companhia de telecomunicações Huawei por suposta espionagem e as qualificou de "ridículas".

O serviço de Inteligência interior norueguês (PST) informou em seu relatório anual, publicado na segunda-feira (1º), uma série de tentativas de espionagem por parte de países como Rússia e China.

A diretora do serviço, Benedicte Bjørnland, disse em coletiva de imprensa que havia "uma distância muito pequena entre um ator comercial como a Huawei e o regime chinês".

Um ator como a Huawei será vulnerável às influências de seu país de origem, enquanto a China continua tendo uma lei sobre informação que obriga pessoas, entidades e empresas privadas a cooperar

Contudo, a embaixada chinesa na Noruega negou essas acusações em seu site.

A China não representa nenhuma ameaça para a segurança da Noruega. É ridículo para o serviço de inteligência de um país fazer avaliações de segurança e atacar a China com uma linguagem puramente hipotética

No que diz respeito à Huawei, a embaixada destacou que a China "se opõe e combate sistematicamente todas as formas de ciberespionagem e de ataques".

"As leis e regulamentações chinesas não são um mandato a uma instituição, seja qual for, para obrigar as empresas a colocar em práticas as 'backdoors' [brechas que servem para ter acesso a um sistema de informática com fins de espionagem]", acrescentou e embaixada.

Alegando razões de segurança, vários países, entre eles os Estados Unidos, proibiram a instalação de equipamento Huawei em seu território para usar o sistema de internet móvel 5G.

A Noruega está estudando uma regulamentação a fim de reduzir a sua vulnerabilidade no uso da tecnologia 5G. Os dois principais grupos de telecomunicações do país, Telenor e Telia, usaram material da Huawei para sua rede 4G.