Topo

Tecnologia

Inteligência artificial


Esta pessoa não existe: site cria facilmente rostos perfeitos usando IA

Reprodução/thispersondoesnotexist.com
Rostos gerados por inteligência artificial no site thispersondoesnotexist.com Imagem: Reprodução/thispersondoesnotexist.com

Márcio Padrão

Do UOL, em São Paulo

2019-02-17T12:42:58

17/02/2019 12h42

Já explicamos aqui como a inteligência artificial está aos poucos mudando o mundo, para o bem --com a possibilidade de nos deixar mais focados na criatividade-- ou para o mal --que o digam os pornôs falsos com famosos e boatos gerados no computador. Mas um site chamado thispersondoesnotexist.com mostra de forma muito direta como imagens de rostos falsos muito convincentes já são criadas em uma fração de segundo.

É muito simples: ao acessar o site, este abre a foto de um rosto em primeiro plano e nada mais. Se você atualizar a página, outro rosto aparecerá. A cada vez que você repetir a atualização, um rosto supostamente inédito aparecerá para você. E sim, são de pessoas fictícias.

O criador da página é Philip Wang, um engenheiro de software da Uber, e ele diz ser um alerta para "levantar um pouco de consciência pública para esta tecnologia", segundo postou no Facebook.

Wang se baseou no trabalho inicial três pesquisadores da Nvidia, empresa conhecida por suas placas gráficas de computadores. Em dezembro, essa equipe apresentou ao mundo alguns exemplos visuais do que uma adaptação em uma conhecida ferramenta de IA chamada GAN (sigla em inglês para rede contraditória geradora) é capaz de fazer.

Em um resumo bem simplificado, a StyleGAN da Nvidia é uma versão específica da ferramenta que mistura uma coleção de cores e estilos de diferentes traços faciais, como pose, cabelo, formato de rosto e olhos. Mas, no processo, controla bem a escala dessa mistura para gerar rostos artificiais com resultados bem naturais e que não parecem mesmo ter sido criados por máquinas.

Reprodução/thispersondoesnotexist.com
Imagem: Reprodução/thispersondoesnotexist.com

Ainda que tenham alguns elementos sutis detectáveis por uma pessoa com olhar mais treinado, como os fundos desfocados e bizarros que parecem misturas aleatórias de cores e texturas, as fotos conseguem enganar facilmente os leigos.

Outros pesquisadores já estão experimentando outros tipos de assunto visual para geração aleatória, como personagens de anime, fontes de texto e grafitagens.

"A maioria das pessoas não entende como as AIs serão boas para sintetizar imagens no futuro", disse Philip Wang ao site "Motherboard". E de fato, seu site o faz isso de uma maneira muito direta.

Só esperamos que os mal intencionados não o usem para criar perfis falsos de internet em massa. Essa prática está sendo caçada aos poucos: o Facebook recentemente derrubou uma rede de contas e páginas falsas do Brasil para dissseminar desinformação no período eleitoral.