'Mulher da selva' do Camboja se reúne com a família

Em Phnom Penh (Camboja)

  • Chay Thi/ADHOC/AFP

    Rochom P'ngieng ou Tak é chamada de 'mulher da selva' no Camboja

    Rochom P'ngieng ou Tak é chamada de 'mulher da selva' no Camboja

A "mulher da selva", que foi descoberta há nove anos nua tentando roubar comida de um camponês no Camboja, se reuniu neste sábado (13) com seu pai vietnamita, segundo informou sua família adotiva.

"Nós a devolvemos ao seu pai vietnamita. Tanto minha família quanto sua família vietnamita choramos quando os vimos juntos", explicou à AFP Rochom Khamphy, membro da família cambojana que adotou a jovem. "Sentiremos sua falta".

A história começou em 2007, quando a jovem, nua e suja, saiu da floresta na província remota de Ratanakkiri, no nordeste do Camboja, não muito distante da fronteira vietnamita.

A mulher foi presa quando tentava roubar comida de um camponês. Testemunhas disseram na época que "caminhava encurvada como um macaco".

Ao ignorar o uso de roupas e outros comportamentos sociais, recebeu o apelido de "mulher da selva". Alguns rumores afirmavam inclusive que havia crescido ali.

Uma família da região contou na época que se tratava de sua filha, Rochom P'ngieng, que desapareceu no fim dos anos 1980, aos 8 anos, quando cuidava de um búfalo.

Mas recentemente, um idoso vietnamita de 70 anos, chamado Peo, disse que a jovem era uma filha sua que tinha problemas mentais e que desapareceu em 2006.

Em uma carta enviada no mês passado à família adotiva do Camboja, Peo disse que reconheceu sua filha, chamada Tak, em fotos publicadas no Facebook.

O homem também aceitou pagar à família adotiva o equivalente a 1.300 euros (US$ 1.450 dólares) por ter cuidado dela.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos