Desemprego na Espanha alcança 18,7% no primeiro trimestre

Madri, 27 Abr 2017 (AFP) - A taxa de desemprego na Espanha registrou leve alta no primeiro trimestre do ano, a 18,75%, de acordo com os números oficiais publicados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O último aumento havia ocorrido há um ano, quando passou de 20,9%, no fim de 2015, a 21% no primeiro trimestre de 2016.

Em dezembro de 2016, o índice de desemprego era de 18,6%, o menor nível em sete anos na Espanha, embora com alguns altos e baixos desde o início de 2013, quando se aproximou dos 27% da população economicamente ativa.

Apesar da queda nos últimos anos, o índice do país permanece o dobro da média da zona do euro (9,5% em fevereiro, de acordo com a agência Eurostat).

O total de desempregados ao final de março era de 4,25 milhões de pessoas, segundo o INE.

A Espanha é o país da União Europeia com o maior percentual de empregos temporários. No primeiro trimestre, este tipo de contrato representava 25,7% do total.

A taxa de desemprego entre os jovens de 19 a 25 anos permanece muito elevada, a 38,3%.

O governo espanhol do primeiro-ministro conservador Mariano Rajoy tem como objetivo reduzir o desemprego a 16,6% ao final de 2017, o que significaria cria quase meio milhão de postos de trabalho no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos