Um ano após golpe frustrado na Turquia, Erdogan promete 'cortar cabeça dos traidores'

Em Istambul

  • Turkish Presidential Press Service/AFP

    15.jul.2017 - O presidente turco, Recep Tayyip Erdoga e sua muler, Emine, participam de ato pelo aniversário do golpe fracassado, em Istambul

    15.jul.2017 - O presidente turco, Recep Tayyip Erdoga e sua muler, Emine, participam de ato pelo aniversário do golpe fracassado, em Istambul

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ameaçou neste sábado (15) "cortar a cabeça" dos responsáveis pelo golpe de Estado frustrado ocorrido há um ano na Turquia.

Ancara acusa o pregador Fethullah Gülen de ser o mentor da iniciativa, o que ele nega.

"Antes de mais nada, cortaremos a cabeça desses traidores", declarou Erdogan em uma cerimônia que relembrava a intentona de 15 de julho de 2016, acrescentando que aprovará a restauração da pena de morte na Turquia, se for votada pelo Parlamento.

Erdogan disse ainda que os supostos golpistas que estão sendo processados deveriam usar um uniforme único, "como em Guantánamo".

"A partir de agora, façamos que se apresentem perante um tribunal com um traje único, como em Guantánamo. Um uniforme único", afirmou Erdogan, em alusão à vestimenta laranja usada pelos detentos suspeitos de "terrorismo" que estão na prisão militar americana de Guantánamo, em Cuba.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos