Temer diz que fechamento de fronteira com Venezuela é 'incogitável'

Brasília, Brasil, 13 Abr 2018 (AFP) - O presidente Michel Temer afirmou, nesta sexta-feira (13), que o fechamento da fronteira brasileira com a Venezuela, conforme pedido da governadora do estado de Roraima, Suely Campos, é "incogitável".

Temer está em Lima, no Peru, onde participa da Cúpula das Américas. À imprensa, ele afirmou que "o Brasil não fecharia as fronteiras, e espero que o Supremo venha a decidir dessa maneira".

Campos apresentou nesta sexta-feira uma ação civil pública ao Supremo Tribunal Federal (STF) para fechar provisoriamente a fronteira com a Venezuela, além de demandar mais recursos para administrar a "explosão do fluxo migratório".

A governadora critica a "omissão do governo federal", segundo um comunicado oficial, e denuncia que autoridades locais estão "sobrecarregadas" e precisam de "recursos adicionais".

De Lima, Temer afirmou que os pedidos do governo de Roraima já estão sendo atendidos. "Muitas das medidas já pleiteadas já estão sendo tomadas".

O governo federal declarou situação de emergência social e editou, em fevereiro, um decreto para transferir recursos ao governo local.

Estima-se que 5% da população tenha deixado a Venezuela país nos últimos dois anos devido à aguda crise econômica, política e social no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos