PUBLICIDADE
Topo

Barco afunda na Tailândia e deixa pelo menos um morto e mais de 50 desaparecidos

05/07/2018 16h35

Um homem morreu e 53 pessoas, principalmente passageiros chineses, estavam desaparecidas após o naufrágio de um barco de turismo em frente à costa da ilha de Phuket, na Tailândia, anunciaram fontes oficiais nesta quinta-feira (5).

"Interrompemos o resgate (...), começaremos novamente amanhã", disse a jornalistas o governador de Phuket, Noraphat Plodthong, ao anoitecer, detalhando que 53 pessoas continuam desaparecidas.

O incidente ocorreu no sul do país, a quase 2 mil quilômetros da caverna onde garotos, membros de um time de futebol, estão presos.

O corpo de um homem com colete salva-vidas do barco "Phoenix" foi resgatado do mar.

A embarcação levava 90 pessoas e voltou para Phuket de Koh Racha quando se viu em meio a uma tempestade, explicou seu capitão, Somjing Boontham, em uma entrevista televisionada.

Vários acidentes são relativamente comuns na Tailândia, país com vias precárias e uma grande densidade de tráfego marítimo.

A temporada de monções começou na região asiática, e o país ainda acompanha outro caso que causou comoção: o de 12 crianças e seu treinador que estão presos em uma gruta sem conseguir sair por causa das chuvas.

O barco topou com ondas de cinco metros e rapidamente inclinou, afirmou o capitão à emissora.

"Mandei todo mundo colocar coletes salva-vida. Todos eram turistas chineses, exceto dois 'farang'", indicou, em alusão à forma como são conhecidos os ocidentais na Tailândia.

A ilha de Phuket é um polo turístico importante no país, que recebe um total de 35 milhões de visitantes por ano.

O governador assegurou que as autoridades informaram devidamente do risco de tempestades no mar.

"O vento soprava com força esta noite", comentou, detalhando que outros 10 barcos de transporte turístico tiveram que ser atendidos pelos serviços de resgate da polícia e da Marinha.

Dois barcos naufragaram nessa mesma área nesta quinta-feira.

Um iate, "Senerita", virou com 39 pessoas a bordo, informaram fontes oficiais.

Em todos os casos, os passageiros foram resgatados com vida.

Na noite desta quinta-feira (horário local) começaram a circular imagens pelo Facebook nas quais era possível ver os passageiros encharcados e exaustos após serem resgatados da água em Phuket.

Segundo a agência chinesa Xinhua, o consulado chinês na cidade de Songkhla, perto da região, recebeu uma notificação oficial do naufrágio de duas embarcações com cidadãos do país a bordo.

No total, de acordo com a Xinhua, 133 pessoas foram parar no mar e "a maioria" pôde ser resgatada.

Entretanto, essa nota difundida pela agência chinesa era anterior ao naufrágio do "Phoenix".