PUBLICIDADE
Topo

Décimo rinoceronte morre após traslado a parque no Quênia

26/07/2018 19h20

Nairóbi, 26 Jul 2018 (AFP) - Um décimo rinoceronte-negro morreu após uma operação fracassada para levar 11 exemplares dessa espécie criticamente ameaçada de extinção a uma nova reserva no sul do Quênia, informou o ministro do Turismo do país nesta quinta-feira.

O único sobrevivente da tentativa, do mês passado, de transferir 11 rinocerontes dos parques nacionais de Nairobi e Lake Nakuru para Tsavo East está em estado crítico e também pode morrer, depois de ter sido atacado por leões.

O ministro do Turismo, Najib Balala, que ordenou que detetives investigassem a operação, disse em uma entrevista em Nairóbi que vários funcionários do Serviço de Vida Selvagem do Quênia (KWS) envolvidos na transferência mortal haviam sido suspensos.

"Ontem morreu o décimo rinoceronte. Também, infelizmente, o décimo primeiro rinoceronte foi atacado por leões ontem. Ele foi tratado e está sendo monitorado", disse.

"De acordo com a equipe de investigação, a causa de todas as mortes foi (...) síndrome do estresse múltiplo intensificada por intoxicação por sal", acrescentou, admitindo que houve "negligência" da equipe de transferência.

Na semana passada, o ministro sugeriu que os rinocerontes podem ter ficado desidratados e morreram depois de beber água salgada em seu novo habitat.

A realocação de animais ameaçados de extinção envolve sedá-los durante a jornada e reanimá-los depois, em um processo que acarreta riscos.

Mas a morte de tantos de uma só vez é sem precedentes.

Entre 2005 e 2017, 147 rinocerontes-negros foram transferidos para novos habitats no Quênia, disse o Ministério do Turismo. Apenas oito morreram após essas operações de transferência.