PUBLICIDADE
Topo

Explosão de gás em conjunto habitacional deixa 4 mortos na Rússia

31/12/2018 15h26

Moscou, 31 dez 2018 (AFP) - Quatro pessoas morreram e quase 70 estão desaparecidas depois de uma explosão de gás em um conjunto habitacional na Rússia nesta segunda-feira (31), deixando centenas de pessoas desabrigadas em temperaturas muito baixas na véspera do Ano Novo.

Uma grande parte da construção desmoronou após a explosão que ocorreu por volta das 06h00 locais (01h00 de Brasília), na cidade industrial de Magnitogorsk, cerca de 1.700 quilômetros a leste de Moscou, nos Montes Urais.

Quatro pessoas morreram e outras quatro, incluindo duas crianças, foram hospitalizadas, segundo as autoridades. Dezesseis pessoas, incluindo sete crianças, foram evacuadas.

Entre 36 e 40 pessoas podem estar sob os escombros, incluindo sete crianças desaparecidas, revelou o ministro de Situações de Emergência, Ievgueni Zinitshev.

As temperaturas em Magnitogorsk chegaram a -23°C e isso dificulta a situação dos sobreviventes e das equipes de resgate.

As autoridades alertaram que duas outras seções do imenso prédio construído na era soviética também correm o risco de desabar.

A residente Anna Koroleva disse à rádio Echo, em Moscou, que a explosão fez as janelas de vários prédios perto do local do acidente explodirem.

O presidente russo, Vladimir Putin, viajou ao local do acidente.

- 'Tragédia comum'- Localizada na região dos Urais, uma área muito rica em minerais no sul da Rússia, Magnitogorsk tem uma população de mais de 400.000 pessoas e é uma das maiores produtoras de aço do país.

O edifício foi construído em 1973 e abrigava cerca de 1.100 pessoas. Os moradores foram evacuados para uma escola próxima.

A equipe da fábrica de ferro e aço Magnitogorsk (MMK), uma das maiores fabricantes de aço do país, participou da operação de resgate.

Os voluntários ofereceram dinheiro, roupas e itens essenciais para as vítimas, e alguns disseram que estavam prontos para fornecer lar temporário para os desabrigados.

O governador da região, Boris Dubrovsky, disse que alguns habitantes têm planos de comprar apartamentos para aqueles que perderam suas casas.

O bilionário Viktor Rashnikov, que controla a usina, pediu aos moradores da cidade que ajudem as vítimas.

"Esta é a nossa tragédia e dor comuns", disse ele em um comunicado acrescentando que a MMK fornecerá assistência financeira aos necessitados.

As autoridades abriram uma investigação sobre o acidente, depois que o Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) confirmou que o colapso do prédio foi causado por uma explosão de gás.

Este tipo de explosão é relativamente comum na Rússia, onde muitas infraestruturas são da era soviética, devido à falta de manutenção e por muitas vezes ignorarem as medidas de segurança.