Topo

Governo interino da Bolívia denuncia Morales por "rebelião e terrorismo"

Evo Morales concede entrevista na Cidade do México, onde está exilado deste 12 de novembro  - Edgard Garrido/Reuters
Evo Morales concede entrevista na Cidade do México, onde está exilado deste 12 de novembro Imagem: Edgard Garrido/Reuters

Da AFP, em La Paz

22/11/2019 12h55

O governo interino da Bolívia apresentou hoje ao Ministério Público uma denúncia penal contra Evo Morales, exilado no México, por "rebelião e terrorismo", em consequência da suposta convocação do ex-presidente de cercar La Paz com bloqueios em um áudio divulgado pelas autoridades.

"Estamos pedindo a máxima pena por rebelião e terrorismo", disse o ministro de Governo (Interior), Arturo Murillo, à imprensa na saída da sede do MP.

O processo aberto contra Morales é baseado em um áudio revelado por Murillo na quarta-feira (20), em que o ex-presidente supostamente dá instruções a um de seus apoiadores, o líder do plantador de coca Faustino Yucra, para bloquear estradas e interromper o fornecimento de alimentos.

"Não deixe a comida ir para as cidades, vamos bloquear", diz homem que, segundo a autoridade, é Morales, agora asilado desde 12 de novembro, dois dias depois de renunciar à presidência que ocupava.

Na quinta-feira, o líder indígena, que afirma ser vítima de um golpe de Estado depois de perder o apoio das forças armadas e da polícia, denunciou no Twitter que o governo da presidente provisória Jeanine Áñez procura processá-lo internacionalmente com uma "montagem".

Notícias