PUBLICIDADE
Topo

Autoridades de Hong Kong anunciam primeira acusação com base na nova lei de segurança

03/07/2020 06h26

Hong Kong, 3 Jul 2020 (AFP) - As autoridades de Hong Kong acusaram nesta sexta-feira (3) pela primeira vez um homem com base na nova lei de segurança nacional promulgada na terça-feira por Pequim, anunciou a polícia.

"Um cidadão de Hong Kong de 24 anos foi acusado por incitação à secessão e atividade terrorista", afirma um comunicado. Documentos judiciais indicam, no entanto, que o homem tem 23 anos.

Uma fonte policial afirmou, sob anonimato, que o suspeito é o homem que avançou com sua moto contra um grupo de policiais na quarta-feira, quando milhares de pessoas protestavam contra a lei de segurança no dia do 23º aniversário da devolução de Hong Kong à China.

Imagens gravadas por canais de televisão locais mostram um homem em uma moto laranja e com uma bandeira com uma frase do movimento pró-democracia: "Libertem Hong Kong, a revolução de nossa época".

A polícia informou que três agentes ficaram feridos.

O regime chinês passou a aplicar na ex-colônia britânica um polêmico texto que, segundo grande parte da comunidade internacional, viola o princípio "um país, dois sistemas", que garantiria a Hong Kong liberdades desconhecidas em outras partes da China.

Pequim deixou em sigilo até o último momento o conteúdo da lei, que pretende reprimir a subversão, a secessão, o terrorismo e o conluio com forças estrangeiras, e que é uma resposta ao movimento de protesto iniciado em 2019.

yan/jta/jac/pz/af/bc/es/fp