PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Primeiro julgamento por crimes de guerra em Kosovo começa em setembro

19/06/2021 22h06

Haia, 20 Jun 2021 (AFP) - O julgamento de um ex-comandante da guerrilha separatista albanesa acusado de crimes de guerra cometidos em Kosovo durante o conflito pela independência começará em setembro, ante o tribunal especial em Haia, anunciou a corte.

Salih Mustafa, ex-comandante do Exército de Libertação de Kosovo (UCK), será o primeiro a ser julgado pelo tribunal, que também indiciou o ex-presidente kosovar Hashim Thaçi (2016-2020).

Mustafa é acusado de prisão arbitrária, tratamento cruel e tortura contra pelo menos seis civis em um centro de detenção de Zllash, em abril de 1999, e pelo assassinato de um prisioneiro. Como membro do UCK, ele interveio no norte de Kosovo durante a guerra. Posteriormente, chefiou o serviço de inteligência da Força de Segurança de Kosovo, corpo derivado do UCK, quando este último foi desmilitarizado.

O julgamento de Mustafa começará em 15 de setembro, com a intervenção do promotor e dos advogados das vítimas, declarou o tribunal. As primeiras testemunhas comparecerão a partir de 20 de setembro.

Contra o ex-presidente de Kosovo e ex-chefe político do UCK, Hashim Thaçi - que renunciou em novembro de 2020, após ser acusado - e três outros suspeitos também pesam acusações de crimes de guerra e crimes contra a humanidade supostamente cometidos entre 1998 e 1999. A data do seu julgamento ainda não foi anunciada.

O conflito (1998-1999), que deixou 13 mil mortos, opôs na então província do sul da Sérvia a guerrilha separatista e as forças sérvias.

O Tribunal Especial para Kosovo (KSC), com sede na Holanda, é composto por juízes internacionais e encarregado de investigar os crimes cometidos pelo UCK durante e após o conflito, principalmente contra sérvios, ciganos e opositores kosovares da guerrilha.

cvo/jvb/jz/lb