Países do Mercosul vão debater combate ao vírus Zika

Os ministros da Saúde dos países do Mercado Comum do Sul (Mercosul) vão se reunir na próxima terça-feira (2) em Montevidéu, no Uruguai, para discutir medidas conjuntas de combate ao mosquito Aedes aegypti, que transmite a dengue, a febre chikungunya e o vírus Zika, responsável pelo aumento dos casos de microcefalia no país.

Ao participar, no Equador, da cúpula da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac), a presidenta Dilma Rousseff disse que propôs aos líderes dos demais países uma cooperação para eliminar o inseto.

"Vários países da região têm experiência no combate à dengue, porque é típica de países tropicais. Sabemos que a única forma de cooperar agora é difundirmos entre nós as melhores práticas e tecnologias de combate ao vírus. Vamos abrir reunião do Mercosul para todos países da Celac ou Unasul [União das Nações Sul-Americanas] que quiserem comparecer", disse,

Segundo Dilma, a maioria dos países adota um modelo de combate ao mosquito utilizando as Forças Armadas em ações para a erradicação física dos criadouros, além de informarem à população sobre a importância do combate aos focos do mosquito.

A presidenta voltou a dizer que vai levar tempo para que as pesquisas de elaboração de vacina contra o vírus Zika se desenvolvam, e que o governo fará o "Dia da Faxina" para combater o Aedes. Hoje (27), o ministério da Defesa detalhou que os 220 mil homens das Forças Armadas estarão presentes em 356 municípios brasileiros.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos