CBF e MP-AM não fecham acordo sobre ingresso de jogo da seleção em Manaus

Bianca Paiva - Correspondente da Agência Brasil

Marcada para o dia 6 de setembro, partida entre Brasil e Colômbia na Arena da Amazônia têm ingressos de R$ 110 a R$ 400Agência Brasil/Repórter Bianca Paiva 

A realização da partida entre Brasil e Colômbia na Arena da Amazônia, em Manaus, no dia 6 de setembro, pelas eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, está ameaçada. O motivo são os preços dos ingressos, até 260% mais caros que os cobrados em jogos da seleção em outras arenas, segundo o Ministério Público do Amazonas (MP-AM). As entradas variam de R$ 110 (meia-entrada na arquibancada) a R$ 400 (camarote).

Na última quinta-feira (21), atendendo a pedido do Ministério Público, a Justiça suspendeu a venda dos ingressos. A juíza Mônica Cristina do Carmo determinou que a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) reduza os valores em 60%, que os consumidores que já compraram sejam ressarcidos, que os assentos sejam numerados e que seja estabelecido um valor único para a taxa cobrada quando a entrada é adquirida pela internet.

Hoje (25), a Promotoria de Defesa do Consumidor do MP-AM e a CBF participaram de uma audiência de conciliação para discutir a redução dos valores, mas terminou sem acordo.

Durante a audiência, determinada pela Justiça, o advogado da confederação, Roosevelt Jobim Filho, pediu 48 horas para que a entidade analise as exigências. "O que foi conversado hoje vai ser levado aos diretores e vamos decidir." Uma nova audiência foi marcada para a próxima quarta-feira (27).

O promotor Otávio Gomes espera que haja um acordo que beneficie os consumidores. "Para o Ministério Público interessa também essa negociação e uma finalização que venha ao encontro do interesse também do torcedor consumidor", disse.

Para o procurador-geral do município, Marcus Cavalcante, algumas exigências da Justiça podem ser atendidas, mas o principal impasse é o preço dos ingressos. "Há coisas que são bem possíveis, como a numeração dos assentos, e há coisas um pouco mais complicadas que aí não dá para decidir na audiência, como a redução do ingresso. Porque preço do ingresso, até onde eu sei, é colocado em razão do custo de operação, custo do jogo, e é isso que eles ficaram de decidir em 48 horas", ponderou.

Por causa do impasse, a CBF já cogitou transferir o jogo para Brasília.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos