Impossível entender história do continente sem Fidel, diz nota do Itamaraty

Da Agência Brasil

  • Charles Platiau/Reuters

Assinada pelo chanceler José Serra, o Ministério das Relações Exteriores divulgou neste sábado (26) nota sobre a morte do ex-presidente de Cuba, Fidel Castro, ocorrida ontem em Havana.

"O governo brasileiro tomou conhecimento com pesar da morte do líder cubano Fidel Castro. Como dirigente máximo de seu país por cinco décadas, marcou profundamente a política cubana e o cenário internacional. Entra para a história como uma das lideranças políticas mais emblemáticas do século 20. Não é possível entender a história de nosso continente sem referência a Fidel, suas ideias e ações à frente da revolução cubana e do governo de seu país", diz a nota.

Acrescenta que a trajetória de Fidel "resume os dolorosos conflitos e contradições de um período histórico conturbado, no qual ideais de desenvolvimento e justiça social nem sempre se conciliaram, em nossa região, com o respeito aos direitos humanos e à democracia".

O governo solidariza-se com o povo cubano e apresenta ao seu governo e à família de Fidel Castro suas sentidas condolências, finaliza a nota do Itamaraty.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos