Em Pernambuco, presas serão incluídas em cursos técnicos federais

Sumaia Villela - Correspondente da Agência Brasil

Unidades prisionais femininas de Pernambuco serão incluídas no programa Mulheres Mil, vinculado ao Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Ontem, representantes do Ministério da Educação e da Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) se reuniram com a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), ligada à Secretaria Justiça e Direitos Humanos de Pernambuco, para discutir o cronograma de implantação do projeto.

De acordo com nota divulgada pela Seres, a primeira unidade a receber o programa será a Colônia Penal Feminina de Abreu e Lima (CPFAL), ainda este ano. A UFRPE vai ser responsável por executar o Mulheres Mil nas unidades. A comitiva visitou ontem a penitenciária.

O Mulheres Mil oferece cursos técnicos gratuitos com carga horária mínima de 160 horas, e foi incorporado ao Pronatec, em 2014, para atender mulheres em situação de extrema pobreza e em situações de vulnerabilidade. O objetivo é ajudar na inserção no mercado de trabalho. É preciso que as alunas estejam cursando ou já tenham concluído o ensino médio, de acordo com site oficial do Ministério da Educação.

O programa começou a ser implantado em 2007, em cooperação com o Canadá, nas regiões Norte e Nordeste do país. Os responsáveis pelo programa são os institutos federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Com a iniciativa se articulam também políticas públicas de trabalho, saúde e educação às mulheres atendidas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos